18:16 22 Outubro 2018
Ouvir Rádio
    Israeli Prime Minister Benjamin Netanyahu with his wife, Sara

    Mulher de Netanyahu teria consumido comidas extravagantes com dinheiro público

    © AP Photo/ Gali Tibbon
    Oriente Médio e África
    URL curta
    240

    A esposa do primeiro-ministro israelense Benjamin Netanyahu foi acusada de fraude em conexão com o uso indevido de fundos do Estado para pedir refeições gourmet de um restaurante para a residência oficial do casal no chamado "Caso da Residência".

    Sara Netanyahu, a primeira-dama de Israel, foi indiciada na quinta-feira por ter supostamente gastado um total de 350.000 shekels (cerca de US$ 96.000) de fundos oficiais para pedir refeições extravagantes na residência oficial em Jerusalém, entre 2010 e 2013.

    Os gastos exorbitantes em refeições luxuosas ocorreram apesar do fato de que a família Netanyahu tinha um chef em tempo integral à sua disposição. Sara Netanyahu supostamente conspirou com funcionários na residência oficial do primeiro-ministro para esconder o fato da presença do cozinheiro, o que indicava que ela sabia que encomendar refeições de fora era uma violação, afirma a acusação.

    Os advogados de Sara Netanyahu rejeitaram firmemente as alegações, chamando a acusação de "absurda e delirante".

    "Esta é a primeira vez em Israel e em todo o mundo que a esposa de um líder é processada por comida nas bandejas. Não houve fraude ou quebra de confiança ou qualquer outra ofensa", diz uma declaração de seu representante, publicada na página do Facebook de Benjamin Netanyahu.

    Além de proclamar a inocência de Sara Netanyahu, os advogados também apontaram os trabalhadores domésticos da família e "convidados oficiais de Israel e de todo o mundo", sugerindo que as refeições em questão não foram consumidas pela esposa de Netanyahu sozinha.

    "A família Netanyahu não foi quem consumiu a maior parte da comida e das bandejas, mas muitas outras pessoas, incluindo os trabalhadores domésticos", diz a declaração.

    Sara Netanyahu nega qualquer irregularidade. Seu marido está atualmente enfrentando uma série de investigações criminais relacionadas a alegações de corrupção.

    O chamado "Caso 1000" gira em torno de alegações de que a família Netanyahu recebeu presentes de luxo no valor de milhares de dólares do produtor de Hollywood Arnon Milchan e do bilionário australiano James Packer, em troca de favores.

    Em outras investigações, conhecidas como "Caso 2000" e "Caso 4000", Netanyahu supostamente conspirou com os magnatas da mídia para publicar histórias que forneciam uma cobertura favorável a ele e sua esposa Sara.

    No início deste mês, Netanyahu foi interrogado no chamado "Caso Submarino", mais conhecido como "Caso 3000", que envolve alegações de corrupção e suborno na venda multibilionária de navios e submarinos para Israel pela construtora naval alemã ThyssenKrupp. Enquanto o primeiro-ministro não é suspeito pessoalmente, ele está sendo investigado em conexão com o acordo.

    Mais:

    Netanyahu oferece a própria casa em Jerusalém para que tchecos transfiram a embaixada
    Netanyahu tem encontro surpresa com líder muçulmano da Indonésia
    Netanyahu promete salvar milhões de iranianos da seca e da fome
    Tags:
    extravagância, dinheiro público, corrupção, Sara Netanyahu, Benjamin Netanyahu, Jerusalém, Israel
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik