04:53 06 Dezembro 2019
Ouvir Rádio
    Cordilheira perto da base russa Novolazarevskaya na Antártida (foto de arquivo)

    Erdogan indica quando estará pronta base turca na Antártida

    © Sputnik / Aleksei Nikolsky
    Oriente Médio e África
    URL curta
    321
    Nos siga no

    O presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, revelou que o seu país planeja criar uma base científica na Antártida já no próximo ano.

    "Até ao ano de 2019 criaremos uma base científica com a qual a Turquia entrará na lista dos 30 países que dispõem de estações científicas polares na Antártida", declarou o líder turco no seu Twitter.

    Em abril deste ano, o ministro da Ciência, Indústria e Tecnologia da Turquia, Faruk Ozlu, falou pela primeira vez sobre a criação da base em questão. O projeto, segundo o político, será realizado sob controle do Ministério do Interior da Turquia, assim como da Universidade Técnica de Istambul.

    Naquele tempo, o ministro também mencionou a diretora do Centro de Investigações Polares da Universidade Técnica de Istambul, Burcu Ozsoy, como a possível chefe da expedição à Antártida.

    A mesma cientista ressaltou em abril que "as operações de Ancara são realizadas não apenas na cidade síria de Afrin, mas também na Antártida".

    "Agora [por lá] estão trabalhando com grande dedicação 28 cientistas.

    A Turquia é um dos países participantes do Tratado da Antártida, firmado em 1959 em Washington. Segundo o documento, na Antártida só podem ser efetuadas atividades científicas.

    Atualmente, do tratado fazem parte mais de 50 países, incluindo a Rússia, Estados Unidos, Suíça, Ucrânia, Japão, China, Alemanha, Reino Unido, Brasil, Argentina, Chile, entre outros. No continente funcionam cerca de 90 estações polares, tanto permanentes como temporárias, de mais de 20 países.

    Mais:

    Turquia bombardeia PKK no Iraque
    Erdogan: Turquia usará sistemas de defesa aérea S-400 russos se for necessário
    Tags:
    pesquisas, base científica, Antártida, Chile, Argentina, EUA, Rússia, Turquia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar