03:08 18 Junho 2018
Ouvir Rádio
    Tropas da Guarda Revolucionária do Irã em parada do aniversário da guerra com o Iraque

    EUA terão o destino de Saddam se atacarem o Irã, afirma a Guarda Revolucionária

    © AP Photo / Ebrahim Noroozi, File
    Oriente Médio e África
    URL curta
    10241

    Se os EUA tentarem invadir o Irã, terão o mesmo destino que o governo iraquiano de Saddam Hussein quando lançou uma guerra contra a República Islâmica, afirmou em uma declaração a poderosa Guarda Revolucionária do Irã.

    O Corpo da Guarda Revolucionária Islâmica disse que "vai garantir que o regime americano acabe sendo destruído exatamente como o regime de Saddam", se Washington decidir ir à guerra contra Teerã.

    A ameaça surge depois que os EUA se retiraram do acordo nuclear com o Irã e divulgarem um ultimato de 12 pontos a Teerã, que inclui a suspensão de todo o enriquecimento de urânio, a retirada de milícias do Iraque e da Síria e a adesão aos objetivos da política externa dos EUA.

    O Irã rejeitou as exigências e está trabalhando com outras partes no acordo, incluindo China, Rússia, Grã-Bretanha, França e União Europeia (UE), que criticaram a decisão de Washington de retirar o acordo e aumentar as tensões com o Irã.

    Nos anos 80, o Irã e o Iraque travaram uma sangrenta guerra de 8 anos, que custou centenas de milhares de vidas em ambos os lados. O líder iraquiano Saddam Hussein recebeu apoio de nações ocidentais, incluindo os EUA, apesar de cometerem atrocidades bem documentadas, como o uso de armas químicas contra o Irã.

    Mais de duas décadas após o final inconclusivo do conflito, o próprio líder iraquiano foi alvo dos EUA e seus aliados, que o derrubaram durante a invasão de 2003. Mais tarde ele foi executado pelo novo governo iraquiano.

    Mais:

    Chanceler do Irã critica Pompeo após ameaça de 'sanções mais pesadas da história'
    Força Aérea de Israel resiste efetivamente à agressão do Irã na região, diz Netanyahu
    Guarda Revolucionária do Irã: vamos dar um 'forte soco na boca' de Pompeo
    Tags:
    ameaça, diplomacia, sanções, JCPOA, acordo nuclear, União Europeia, Guarda Revolucionária do Irã, Saddam Hussein, Iraque, Estados Unidos, Irã
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik