22:14 23 Maio 2019
Ouvir Rádio
    Ministro de Relações Exteriores da Turquia, Mevlut Cavusoglu

    'Ação dos EUA arruinou processo de paz no Oriente Médio', diz ministro turco

    © AFP 2019 / ADEM ALTAN
    Oriente Médio e África
    URL curta
    243

    Ancara considera a transferência da embaixada dos Estados Unidos em Israel de Tel-Aviv para Jerusalém como uma grande provocação, disse o ministro turco das Relações Exteriores, Mevlut Cavusoglu, ressaltando que outros países não devem seguir o exemplo dos EUA.

    Na segunda-feira (14), os Estados Unidos transferiram sua embaixada de Tel-Aviv para Jerusalém, reconhecendo oficialmente a cidade como a capital de Israel.

    "Para resolver a questão palestina, todos devem colocar suas pedras no chão, se unir e impedir que outros países sigam o exemplo dos EUA. A ação dos EUA arruinou todo o processo de paz no Oriente Médio. A realocação da embaixada é um a grande provocação. É hora de acabar com a ocupação e a política violenta de Israel", disse Cavusoglu em uma reunião ministerial dos países membros da Organização de Cooperação Islâmica (OCI).

    Ainda hoje espera-se que a OIC divulgue a adoção de uma resolução que incluirá uma provisão afirmando que mudar o status de Jerusalém é inaceitável, de acordo com o ministro turco. O documento será adotado na cúpula extraordinária da OIC em Istambul, organizada após a escalada da violência na Faixa de Gaza.

    Grandes conflitos envolveram a fronteira de Gaza na segunda-feira (14), em vista do 70º aniversário do estabelecimento de Israel e da realocação da embaixada. Durante os protestos, os militares israelenses usaram força letal contra os ativistas, o que resultou na morte de mais de 60 palestinos.

    Israel se apoderou da então Jerusalém Oriental controlada pela Jordânia durante a Guerra dos Seis Dias, em 1967. Em 1980, o parlamento israelense adotou a Lei de Jerusalém proclamando toda a cidade capital indivisível de Israel. A comunidade internacional não reconhece a anexação e acredita que o status de Jerusalém deve ser acordado com os palestinos.

    Mais:

    Liga Árabe desenvolve plano para conter reconhecimento de Jerusalém como capital de Israel
    Países árabes convocam reunião de emergência para condenar violência de Jerusalém
    Erdogan diz que não deixará Israel roubar Jerusalém
    A exemplo dos EUA, presidente da Guatemala vai a Israel para abrir embaixada em Jerusalém
    Tags:
    conflito israel palestina, Organização de Cooperação Islâmica (OIC), Mevlut Cavusoglu, Jerusalém, Tel-Aviv, Estados Unidos, Faixa de Gaza
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar