08:47 15 Outubro 2018
Ouvir Rádio
    F-15 da Força Aérea israelense, foto de arquivo

    Israel realiza ataques aéreos contra alvos do Hamas na Faixa de Gaza

    © AP Photo / Ariel Schalit
    Oriente Médio e África
    URL curta
    6310

    Ataques aéreos israelenses atingiram "alvos terroristas do Hamas no norte de Gaza" na noite desta quarta-feira, após o que Tel Aviv chamou de provocações do Hamas perto da cidade fronteiriça de Sderot, informou um porta-voz das Forças de Defesa de Israel.

    Quatro dos alvos "eram prédios e infra-estrutura terrorista em um complexo militar", enquanto outros três ataques visavam uma instalação de produção de armas, anunciaram as Forças de Defesa de Israel (IDF) no Twitter. Segundo as forças de segurança israelenses, os caças foram uma reação aos disparos efetuados por uma metralhadora nas proximidades de Sderot.

    "As IDF estão preparadas para continuar cumprindo sua missão de garantir a segurança aos civis israelenses", informou o comunicado.

    No início do dia, um tanque das IDF teria aberto fogo contra posições do Hamas na parte sul da Faixa de Gaza. Mais uma vez, a IDF alegaram que o uso de força letal foi em resposta ao "fogo vindo de Gaza em direção às tropas das IDF".

    Nas últimas semanas, atiradores de elite israelenses dispararam contra milhares de manifestantes na fronteira de Gaza, ferindo milhares e matando mais de 100. As IDF classificaram os manifestantes de "militantes do Hamas", embora crianças, jornalistas e médicos tenham estado entre suas vítimas.

    Em 14 de maio, a embaixada dos EUA abriu em Jerusalém, provocando manifestações violentas e confrontos entre os palestinos e as forças de segurança israelenses.

    Além disso, os protestos coincidiram com o 70º aniversário da criação do Estado de Israel, conhecido na Palestina como Nakba ("catástrofe" em árabe), quando começou a expulsão de cerca de 750 mil palestinos de suas terras.

    Os confrontos resultaram em 61 palestinos mortos e mais de 2.700 feridos, segundo fontes médicas palestinas.

    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik