22:24 13 Dezembro 2018
Ouvir Rádio
    Manifestantes com bandeiras da Frente al-Nusra

    Enviado da Palestina acusa Israel de ter ligações com terroristas da Frente al-Nusra

    © REUTERS / Khalil Ashawi
    Oriente Médio e África
    URL curta
    9122

    A inteligência israelense mantém contatos com representantes do grupo terrorista Frente al-Nusra, que operam nos territórios da Síria e do Líbano, afirmou durante coletiva de imprensa o embaixador palestino na Rússia, Abdel Hafiz Nofal.

    "Existe certa comunicação entre o serviço de inteligência israelense e vários representantes da Frente al-Nusra [organização terrorista proibida na Rússia e em vários outros países] para assistência e tratamento de feridos", assinalou o embaixador.

    Além disso, o embaixador assinalou que a Palestina está pronta para participar de conversações com Israel sob o intermédio russo.

    "Estamos abertos para quaisquer iniciativas", afirmou, acrescentando que a Palestina saudaria uma reunião entre a Rússia, Israel e Palestina em Moscou.

    Ele recordou que a Rússia já tinha proposto levar a cabo uma reunião a alto nível entre o presidente russo, Vladimir Putin, premiê israelense, Benjamin Netanyahu, e o líder palestino, Mahmoud Abbas.

    Abdelhafiz Nofal recordou também que Abbas, durante visita a Moscou, pediu para as autoridades russas "participarem da criação de uma nova estrutura internacional, um mecanismo", que até pode incluir os EUA, mas "que não desempenhem papel principal".

    Desde segunda-feira (14), palestinos estão protestando na Faixa de Gaza contra a transferência da embaixada norte-americana de Tel Aviv a Jerusalém. De acordo com os últimos dados, o número de palestinos mortos chegou a 61 pessoas.

    Mais:

    Embaixada dos EUA em Jerusalém 'dá vida a conflito religioso', diz autoridade palestina
    Conflito Israel-Palestina virar guerra religiosa seria a maior catástrofe na região
    Tags:
    colaboração, Frente al-Nusra, Palestina, Israel, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik