00:01 17 Agosto 2018
Ouvir Rádio
    Homens armados do Hamas carregam caixão de um de seus homens na Faixa de Gaza neste domingo (6).

    Israel mata 3 palestinos desarmados

    © AP Photo / Khalil Hamra
    Oriente Médio e África
    URL curta
    37618

    Soldados israelenses mataram três palestinos próximos da cerca que faz fronteira com a Faixa de Gaza neste domingo (6).

    Segundo o médico palestino Izzat Shatat, as vítimas foram mortas com tiros de tanque e rajadas de metralhadora. Shatat contou que os palestinos estavam próximos da fronteira, mas não soube precisar se eles tentavam entrar em Israel.

    Já o Exército israelense disse que quatro homens chegaram na área da cerca "com a intenção de se infiltrar e realizar de um ataque de terror" e que foram encontrados com eles os seguintes itens: machado, alicate, máscara de oxigênio, luvas e dois tanques de gás.

    Os palestinos fazem protestos semanais na fronteira com Israel há mais de um mês. O Hamas, grupo que controla a Faixa de Gaza, diz que as manifestações continuarão enquanto o bloqueio de mais de uma década feito por Israel e Egito seja mantido. 

    Há um protesto marcado para 14 de maio — quando os Estados Unidos planejam transferir sua embaixada de Tel Aviv para Jerusalém — cuja área oriental foi invadida por Israel. 

    Já no dia seguinte, 15 de maio, os palestinos planejam a "Nakba", uma manifestação que lembra os centenas de milhares de palestinos que fugiram ou foram expulsos de suas casas pela guerra que ocorreu após a criação do Estado de Israel, em 1948.

    Desde o final de março, 40 manifestantes palestinos foram mortos e mais 1.700 foram feridos.

    Israel tem recebido críticas internacionais da Organização das Nações Unidas (ONU) e da União Europeia pelo uso de força letal contra manifestantes desarmados. 

    Os israelenses alegam que estão defendendo sua fronteira e as comunidades próximas — e que suas tropas miram apenas os agitadores. Israel acusa o Hamas — que jurou a destruição de Israel — de tentar realizar atentados disfarçados de protestos. 

    Além dos mortos e feridos no contexto das manifestações, 10 palestinos foram mortos desde 30 de março em outros incidentes fronteiriços.

    Mais:

    Israel desvenda como evitou incidente trágico com avião militar russo na Síria
    Com ou sem acordo, ex-ministro de Israel defende sanções contra o Irã
    Netanyahu e ataques de Israel na Síria podem empurrar Trump para guerra com Irã
    Arábia Saudita 'espera que Israel faça o trabalho por eles e lute contra Irã'
    Israel retira candidatura ao Conselho de Segurança da ONU
    Especialista: sistemas S-300 russos na Síria podem causar confronto entre Rússia e Israel
    Tags:
    Organização das Nações Unidas, União Europeia, Palestina, Israel
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik