17:36 20 Agosto 2018
Ouvir Rádio
    Forças de segurança afegãs perto do local de uma das explosões, Cabul

    Afeganistão é atingido por 2 explosões; há vítimas

    © REUTERS / Omar Sobhani
    Oriente Médio e África
    URL curta
    111

    Na manhã desta segunda-feira (30), o Afeganistão foi sacudido por duas explosões, tendo uma delas ocorrido na capital do país, Cabul, segundo comunicaram as autoridades afegãs, citadas pela edição Pajhwok.

    A primeira explosão teve lugar em Shashdarak, uma área próxima dos edifícios do Diretório Nacional de Segurança (NDS)- principal agência de inteligência afegã.

    De acordo com o Ministério da Saúde, a explosão deixou ao menos 25 mortos e 50 feridos. Entre as vítimas mortais está o fotógrafo da agência AFP Shah Marai. Além disso, entre os mortos e feridos há jornalistas de outros canais, tais como o TOLOnews, 1TV, Al Jazeera e outros representantes da mídia, segundo a Pajhwok

    Segundo a polícia afegã, citada pela edição, a primeira explosão teria sido um ataque suicida perpetrado por um sujeito de moto. A outra explosão foi provocada por uma mina deixada perto de uma estrada no leste do país. 

    Posteriormente, o grupo terrorista Daesh (proibido na Rússia e em vários outros países) reivindicou a responsabilidade pelos atentados. 

    Mais tarde, na província afegã de Candaar, situada no sul do país, ocorreu outra explosão que tirou a vida de 11 estudantes da madraça (escola islâmica) local.

    A explosão teve lugar perto de uma escolta de militares estrangeiros. Segundo o portal Pajhwok, os terroristas tinham como alvo a escolta de um grupo de militares romenos, que se encontram no país no âmbito da missão da OTAN. Segundo a mídia, em resultado do ataque seis militares ficaram feridos. 

    As explosões ocorreram uma semana depois de mais de 50 pessoas terem sido mortas devido a um ataque terrorista em um centro de recenseamento eleitoral na zona oeste de Cabul. As autoridades advertiram sobre o crescimento do risco de ataques na véspera das eleições parlamentares, agendadas para outubro.

    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik