11:57 21 Julho 2019
Ouvir Rádio
    Centro militar de pesquisa, na cidade síria de Barzeh, atingido por um míssil lançado durante o ataque dos EUA, Reino Unido e França em 13 de abril

    Veja FOTOS dos pedaços dos mísseis dos EUA abatidos sobre Síria

    © Sputnik / Yazan Kalash
    Oriente Médio e África
    URL curta
    19624

    Nesta quarta-feira (25), o Estado-Maior das Forças Armadas russas mostrou a jornalistas fragmentos dos mísseis de cruzeiro, lançados pela coalizão liderada pelos EUA contra a Síria em meados de abril.

    "Na exposição são apresentados fragmentos dos mísseis de cruzeiro de baseamento naval de produção norte-americana Tomahawk e dos mísseis de cruzeiro de baseamento aéreo de produção britânica e francesa SCALP e Storm Shadow", afirmou o especialista do Estado-Maior em defesa antiaérea, Sergei Beznogikh.

    Segundo ele, foram apresentados os fragmentos dos próprios mísseis, bem como os lançadores e elementos da base – do sistema espacial de navegação por rádio.

    "Boa condição dos fragmentos e ausência dos focos de incêndio evidenciam o impacto dos meios do sistema antiaéreo sobre os mísseis de cruzeiro", apontou Beznogikh.

    "Os buracos de elementos destrutivos nos mísseis de cruzeiro apontam para o impacto de fogo dos meios da defesa antiaérea", acrescentou.

    • Fragmentos dos mísseis lançados pela coalizão internacional contra Síria
      Fragmentos dos mísseis lançados pela coalizão internacional contra Síria
      © Sputnik / Igor Ermachenkov
    • Fragmentos dos mísseis lançados pela coalizão internacional contra Síria
      Fragmentos dos mísseis lançados pela coalizão internacional contra Síria
      © Sputnik / Igor Ermachenkov
    • Fragmentos dos mísseis lançados pela coalizão internacional contra Síria
      Fragmentos dos mísseis lançados pela coalizão internacional contra Síria
      © Sputnik / Igor Ermachenkov
    1 / 3
    © Sputnik / Igor Ermachenkov
    Fragmentos dos mísseis lançados pela coalizão internacional contra Síria

    Na noite de sexta-feira (13), os Estados Unidos, a França e o Reino Unido lançaram ataques a vários alvos na Síria em resposta ao suposto uso de armas químicas em Douma. Os países ocidentais acusaram as forças do presidente sírio Bashar Assad pelo suposto ataque. No total, as forças da coalizão lançaram 105 mísseis.

    Os autores dos ataques afirmaram que todos os mísseis haviam atingido os alvos. Contudo, o Estado-Maior russo desmentiu essas informações, ao realizar uma análise detalhada. Segundo suas conclusões, somente 22 mísseis ocidentais atingiram os alvos. 

    Além disso, a maior parte dos mísseis "inteligentes" da coalizão internacional caiu em prédios privados que não tinham nada a ver com instalações militares, frisaram representantes do Estado-Maior russo.

    Felizmente, o ataque não provocou vítimas, somente alguns danos materiais. A maioria dos mísseis foi interceptada por sistemas de defesa antiaérea local, que opera com os equipamentos russos de modelo S-125, S-200, Buk, Kvadrat, Osa e Strela.

    Mais:

    Cientista político: mísseis S-300 na Síria alarmam Israel
    Estão preparando provocação de grande escala na Síria, alerta analista
    Diplomacia saudita: Qatar deve enviar tropas à Síria para manter proteção dos EUA
    Tags:
    fragmentos, mísseis, ataque, Síria, Reino Unido, EUA, França
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar