22:21 17 Junho 2019
Ouvir Rádio
    Um homem de muletas caminha em um local danificado na cidade sitiada de Douma, em Ghouta Oriental, em Damasco, na Síria.

    OPAQ coleta amostras em Douma para investigar suposto ataque químico

    © REUTERS / Bassam Khabieh
    Oriente Médio e África
    URL curta
    5100

    A missão de investigação da Organização para a Proibição de Armas Químicas (OPAQ) visitou o subúrbio de Douma, em Damasco, para coletar amostras em conexão com o suposto ataque químico de 7 de abril.

    "As amostras coletadas serão transportadas para o Laboratório da OPAQ em Rijswijk (no sul da Holanda) e então despachadas para análise nos laboratórios designados", disse a organização em um comunicado. "A OPAQ avaliará a situação e considerará as etapas futuras, incluindo outra possível visita a Douma", acrescentou a organização.

    A missão está investigando um incidente ocorrido no dia 7 de abril. O Ocidente considera um ataque químico conduzido pelo governo de Bashar Assad. A Rússia e a Síria alegam que o ataque foi encenado e usado como provocação para justificar ataques ao país.

    Soldados russos não encontraram vestígios de nenhum ataque no local, mas descobriram um laboratório de militantes equipado para fabricar armas químicas.

    O Pentágono admitiu que não tem provas sólidas do ataque, mas se uniu aos franceses e britânicos e lançou mais de 100 mísseis contra a Síria no mesmo dia em que uma equipe de especialistas da OPAQ estava programada para entrar em Douma.

    Tags:
    Organização para a Proibição de Armas Químicas (OPAQ), Pentágono, Bashar Assad, Holanda, Rijswijk, Douma, Síria, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar