20:13 16 Agosto 2018
Ouvir Rádio
    Criança correndo pela rua em Douma

    EUA acusam Rússia e Síria de fazer 'varredura' no local de suposto ataque químico

    © AFP 2018 / Hasan Mohamed
    Oriente Médio e África
    URL curta
    16212

    O Departamento de Estado dos EUA declarou nesta quinta-feira (19) que a Rússia e a Síria têm exercido uma "varredura" no local do suposto ataque químico na cidade de Douma e, por isso, não permitem o acesso de especialistas da OPAQ.

    "Nós podemos confirmar que os especialistas da OPAQ até agora não conseguem ter acesso a Douma, na Síria. Hoje já são 12 dias do ataque a homens, mulheres, crianças, civis inocentes. Nós temos informações confiáveis de que as autoridades russas estão trabalhando com o regime sírio para recusar e adiar o acesso desses especialistas a Douma", disse a porta-voz do Departamento de Estado, Heather Nauert.

    "Acreditamos que esta é uma tentativa de levar a cabo a sua investigação forjada. Nós achamos que as autoridades russas, juntamente com o regime sírio, trabalham para limpar o local do suposto ataque e eliminar evidências do uso de armas químicas", acrescentou.

    De acordo com a porta-voz, algumas testemunhas foram pressiondas pelas autoridades da Síria e da Rússia para mudar seu testemunho sobre o que aconteceu.

    Anteriormente, o Ocidente acusou Damasco de realizar um ataque químico na cidade síria da Douma. Moscou refutou as acusações militares sírios teriam usado substâncias químicas. 

    O Ministério das Relações Exteriores da Rússia disse que o objetivo das acusações contra as tropas da Síria é proteger os terroristas e justificar possíveis ataques estrangeiros. 

    Mais:

    Moscou: terroristas impedem acesso da OPAQ à cidade síria de Douma
    Garoto filmado durante 'ataque químico' em Douma revela detalhes
    Funcionários da ONU foram atingidos em Douma
    EUA se recusam a confirmar se possuem amostras que comprovam ataque químico em Douma
    Tags:
    armas químicas, ataque químico, Organização para a Proibição de Armas Químicas (OPAQ), Síria, EUA, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik