22:40 13 Novembro 2018
Ouvir Rádio
    PrédioPrédios destruidos após ataque aéreo da coalizão internacional liderada pelos EUA na Síria (foto de arquivo)

    Ex-presidente da URSS sobre golpe contra Síria: é treinamento antes de disparar a sério

    © AFP 2018 / AHMAD ABOUD
    Oriente Médio e África
    URL curta
    EUA e aliados efetuam ataque de mísseis contra Síria (90)
    21312

    O ataque com mísseis realizado por Washington e seus aliados parece um treinamento antes de iniciar um combate real, declarou o primeiro e único presidente da URSS, Mikhail Gorbachev.

    Em entrevista à emissora letã Baltkom, o ex-líder soviético (1990-1991) opinou que ninguém precisa do ataque na forma em que foi realizado.

    Cruzador de mísseis norte-americano USS Monterey lança um míssil Tomahawk durante o ataque à Síria, 14 de abril de 2018
    © REUTERS / U.S. Navy/Lt. j.g Matthew Daniels
    "Acredito que ninguém precisa do ataque da maneira em que foi realizado e em que é apresentado. Parece mais um treinamento antes de começar a disparar a sério. É inaceitável, não resultará em nada de bom", afirmou Gorbachev.

    Na madrugada de sábado (14), o Reino Unido, os Estados Unidos e a França lançaram ataques contra a Síria em retaliação a um suposto ataque químico na cidade de Douma, atingindo instalações sírias governamentais onde supostamente eram produzidas armas químicas. Os aliados lançaram mais de 100 mísseis, 71 dos quais foram interceptados pelo sistema de defesa aérea sírio.

    Comentando o ataque, Donald Trump elogiou a operação conjunta realizada pelas forças dos três países, dizendo que "a missão está cumprida".

    Tema:
    EUA e aliados efetuam ataque de mísseis contra Síria (90)

    Mais:

    Resultado fantástico: conheça o armamento que salvou Damasco dos mísseis americanos
    Damasco confirma que ataque dos países ocidentais na Síria deixou 3 feridos
    Tags:
    ataque aéreo, Mikhail Gorbachev, URSS, Síria, Reino Unido, EUA, França, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik