08:42 21 Abril 2018
Ouvir Rádio
    Embaixador russo na ONU, Vassily Nebenzia, ao lado da diplomata americana Nikki Haley

    Embaixador russo na ONU: Síria foi alvo de um 'ato de agressão'

    © REUTERS / Eduardo Munoz
    Oriente Médio e África
    URL curta
    EUA e aliados efetuam ataque de mísseis contra Síria (88)
    26242

    O embaixador da Rússia na Organização das Nações Unidas (ONU) afirmou neste sábado que a Síria foi alvo de um "ato de agressão", horas após um ataque conduzido pelos Estados Unidos ter atingido instalações sírias.

    Em reunião de emergência do Conselho de Segurança da ONU, convocada por Moscou, o diplomata Vassily Nebenzia condenou o que chamou de "menosprezo pela lei internacional" a agressão conduzida por EUA, França e Reino Unido.

    De acordo com o embaixador russo, a Rússia tentou convencer de todas as maneiras o governo do presidente Donald Trump a não usar meios militares, motivado por um suposto ataque químico contra civis na cidade síria de Douma – Washington atribuiu a Damasco a responsabilidade, o que o presidente sírio Bashar Assad nega.

    Além disso, Nebenzia chamou de "hooliganismo nas relações internacionais" a atitude belicosa de Washington, já que instalações usadas apenas para lutar contra o terrorismo e para fins pacíficos foram destruídas pelo ataque norte-americano contra a Síria.

    O diplomata russo pediu ainda que o conselho condene o ataque e trabalhe para impedir que novas agressões contra um Estado soberano ocorram, uma vez que o uso da força pouco contribui para o processo de paz em solo sírio.

    Antes do representante russo, o secretário-geral da ONU, Antonio Guterres, lamentou o episódio e pediu calma a todos os membros do conselho. Segundo ele, investigadores internacionais já estão na Síria para investigar o episódio em Douma.


    Tema:
    EUA e aliados efetuam ataque de mísseis contra Síria (88)

    Mais:

    Ataque à Síria: Reino Unido agiu de acordo com a lei internacional, diz governo britânico
    'Ações devem ser tomadas': Erdogan apoia ataques dos EUA na Síria
    Bruxelas apoia ataques e anuncia encontro da União Europeia que discutirá a Síria
    Tags:
    armas químicas, tomahawk, bombardeio, ataque aéreo, Conselho de Segurança da ONU, ONU, Nikki Haley, Vassily Nebenzia, Douma, Reino Unido, França, Estados Unidos, Síria, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik