01:22 20 Setembro 2018
Ouvir Rádio
    As pessoas andam em uma área atingida por ataques aéreos no bairro rebelde de Douma sitiada de Damasco, na Síria. (Arquivo)

    Ataques contra a Síria diminuem confiança global na ONU

    © REUTERS / Bassam Khabieh
    Oriente Médio e África
    URL curta
    EUA e aliados efetuam ataque de mísseis contra Síria (90)
    15191

    Os ataques aéreos na Síria conduzidos pelos Estados Unidos, França e Reino Unido atingem também a integridade das Nações Unidas aos olhos do mundo, disse Ashur Giwargis, presidente do Movimento Patriótico Assíria, à Sputnik neste sábado (14).

    Mais cedo neste sábado, os Estados Unidos, a França e o Reino Unido lançaram ataques contra vários alvos na Síria em resposta ao suposto incidente com armas químicas no subúrbio de Douma, em Damasco. De acordo com o Ministério da Defesa da Rússia, os três países dispararam mais de 100 mísseis de cruzeiro e ar-terra contra o território sírio.

    "Os ataques aéreos contra a Síria diminuirão a confiança mundial em seu sistema internacional representado pela ONU, porque três membros permanentes do CSO [Conselho de Segurança da ONU] acabaram de bombardear um membro da ONU sem respeitar uma decisão da ONU sobre as investigações acerca do suposto ataque químico em Douma", afirmou Giwargis.

    Damasco refutouas acusações de seu envolvimento no incidente de Douma e convidou a Organização para a Proibição de Armas Químicas (OPAQ) para investigar o suposto ataque.

    Giwargis enfatizou que a Rússia e o Exército Sírio contra-atacaram a agressão da França, do Reino Unido e dos Estados Unidos.

    "Os ataques ocidentais não são um padrão para avaliar a soberania síria, mas de qualquer forma, o exército sírio apoiado pelo exército russo defendeu-se da tripla agressão e a Síria está novamente no topo das negociações futuras", disse Giwargis.

    No entanto, o presidente do Movimento Patriótico Assíria acrescentou que os ataques aéreos correm o risco de destruir o progresso em direção a um acordo de paz na Síria, impulsionado pela Rússia.

    "Esse ataque dos EUA, do Reino Unido e da França é outra tentativa de destruir qualquer solução política baseada nas leis e esforços internacionais que estão sendo exigidos pela Rússia", disse Giwargis.

    O presidente russo, Vladimir Putin, afirmou neste sábado (14) que os ataques foram realizados em violação das normas e princípios do direito internacional, e que a Rússia está convocando uma sessão urgente do Conselho de Segurança da ONU sobre as ações dos três países que participaram dos ataques aéreos.

    Tema:
    EUA e aliados efetuam ataque de mísseis contra Síria (90)

    Mais:

    Opinião: EUA atacaram Síria porque não suportam derrota de 'seus' grupos terroristas
    Moscou: solução política na Síria não estava nos planos do Ocidente
    Chancelaria francesa: objetivo na Síria foi atingido
    Aparecem primeiras FOTOS de míssil estadunidense derrubado na Síria
    Tags:
    Guerra da Síria, Conselho de Segurança da ONU, Emmanuel Macron, Bashar Assad, Theresa May, Donald Trump, Vladimir Putin, Estados Unidos, EUA, Síria, Reino Unido, França, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik