21:58 26 Abril 2018
Ouvir Rádio
    Vladimir Shamanov

    General russo garante: Rússia pode responder militarmente se EUA atacarem a Síria

    Sergey Subbotin
    Oriente Médio e África
    URL curta
    Trump ameaça atacar a Síria (34)
    54995

    O chefe do Comitê de Defesa da Duma (Parlamento russo) e ex-comandante das tropas aerotransportadas russas disse que Moscou tomará todas as medidas, incluindo as militares, em resposta a um possível ataque dos EUA às forças do governo na Síria.

    "A política de duplo padrão ultrapassou todos os limites possíveis. Neste momento, o partido [Rússia pró-Putin] Rússia Unida deve declarar responsavelmente que vamos tomar todas as medidas políticas e diplomáticas, e também medidas militares se tal necessidade surgir", disse Vladimir Shamanov nesta terça-feira antes da plenária da Duma.

    Durante a sessão, o militar acrescentou: "Nenhuma ação ilegal será deixada sem resposta".

    O general russo observou que os americanos "não devem ter esperança em seus grupos da Marinha e em suas falsificações". "Somos um país soberano, temos aliados e garantidores dos eventos que estão ocorrendo na Síria", disse ele.

    Shamanov estava reagindo a uma declaração do presidente dos EUA, Donald Trump, quando se encontrou com autoridades militares e de segurança na segunda-feira. Trump afirmou que uma "decisão importante" sobre a Síria seria tomada dentro de 24 a 48 horas.

    "Se são os russos, se é a Síria, se é o Irã, se são todos juntos, vamos descobrir", afirmou Trump. "Nós temos muitas opções militares, e nós o informaremos em breve".

    Os governos sírio e russo negaram qualquer envolvimento no suposto ataque químico contra a cidade síria de Douma, controlada pelos rebeldes. O líder sírio Bashar Assad disse na terça-feira que seu governo havia convidado uma missão de uma agência internacional de defesa de armas químicas para ir até Douma e investigar o suposto ataque.

    A Rússia propôs a criação de um mecanismo de investigação independente em relação ao incidente, prometendo, juntamente com o Exército sírio, garantir o pronto acesso de especialistas à área.

    O enviado da Rússia para a ONU, Vassily Nebenzia, enfatizou em seu discurso que Moscou está pronta para servir como garantia de segurança para especialistas da Organização para a Proibição de Armas Químicas (OPAQ), que inspecionariam o local do suposto ataque. A opção acabou rechaçada.

    Tema:
    Trump ameaça atacar a Síria (34)

    Mais:

    Agência europeia alerta Mediterrâneo quanto a possíveis ataques aéreos à Síria em 72h
    Rússia veta resolução dos EUA na ONU para abrir inquérito sobre armas químicas na Síria
    Estados Unidos encarregaram israelenses de atacar Síria, afirma analista militar
    Tags:
    ataque aéreo, defesa, crise síria, rebeldes, ataque químico, armas químicas, ONU, Duma, Vassily Nebenzia, Donald Trump, Bashar Assad, Vladimir Shamanov, Douma, Síria, Estados Unidos, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik