19:40 24 Abril 2018
Ouvir Rádio
    Mohammad bin Salman Al Saud, príncipe herdeiro da Arábia Saudita

    Líder do Irã é pior do que Hitler, diz príncipe da Arábia Saudita

    © Sputnik / Sergey Guneev
    Oriente Médio e África
    URL curta
    14416

    Na briga pela influência no Golfo, o príncipe herdeiro saudita Mohammed bin Salman partiu para o ataque ao afirmar que o líder supremo do Irã, Ali Khamenei, é pior do que Adolf Hitler, o comandante do Terceiro Reich da Alemanha nazista.

    "Acredito que o líder supremo iraniano faz Hitler parecer bom. Hitler não fez o que o líder supremo está tentando fazer. Hitler tentou conquistar a Europa […] O líder supremo está tentando conquistar o mundo", disse Bin Salman, em entrevista à revista The Atlantic.

    O líder saudita indicou na mesma entrevista que 1979 foi um ano de "mudança para a Arábia Saudita", quando a Revolução Iraniana e o cerco dos extremistas sunitas à Grande Mesquita em Meca “causaram uma reação conservadora no reino”.

    "Antes de 1979, havia costumes de tutela da sociedade, mas não havia leis de tutela na Arábia Saudita. Não volta ao tempo do profeta Maomé. Na década de 1960, as mulheres não viajavam com guardiões do sexo masculino. Mas isso acontece agora, e queremos seguir em frente e descobrir uma maneira de tratar isso que não prejudique as famílias e não prejudique a cultura", comentou.

    Bin Salman ainda falou sobre os ataques da coalizão liderada por Riad contra o Iêmen, que já duram três anos e custaram a vida de milhares de civis. "A Arábia Saudita está tentando ajudar o povo do Iêmen", resumiu.

    O príncipe saudita destacou a sua defesa intransigente do Islã, da cultura e da segurança do seu país. Por outro lado, ele se mostrou uma grande fã dos regimes autocráticos.

    "Se não fosse pela monarquia absoluta, você não teria os Estados Unidos", explicou, destacando o apoio aos fundadores americanos do rei francês Luís XVI. A expropriação da riqueza nacional é uma característica definidora das monarquias absolutas, como se vê ainda hoje em Riad.

    Na mesma entrevista, Bin Salman defendeu o direito dos judeus terem o seu Estado. A aproximação com Israel, outro inimigo do Irã, não parece ocasional. "Acredito que cada povo, em qualquer lugar, tem o direito de viver em sua nação pacífica. Eu acredito que os palestinos e os israelenses têm o direito de ter sua própria terra", opinou.

    Mais:

    Arábia Saudita promete criar bomba nuclear caso Irã faça o mesmo
    Reino Unido e Arábia Saudita falam em conter o Irã juntos
    Arábia Saudita seguirá trabalhando para isolar o Irã, diz ministro em Davos
    Tags:
    farpas, diplomacia, monarquia, Adolf Hitler, Aiatolá Ali Khamenei, Mohammed bin Salman, Israel, Irã, Arábia Saudita
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik