05:05 17 Julho 2018
Ouvir Rádio
    Lançamento de um míssil balístico pelo Irã

    Ministro israelense sobre assessor de Trump: 'Ele tentou me persuadir a atacar Irã'

    © AP Photo / Amir Kholousi
    Oriente Médio e África
    URL curta
    14539

    O novo assessor de Segurança Nacional dos EUA, John Bolton, tentou persuadir Israel a realizar um ataque preventivo ao Irã antes de ele atingir capacidades nucleares, revelou o ex-ministro da Defesa de Israel.

    "Eu conheci John Bolton quando ele era embaixador dos EUA nas Nações Unidas", declarou Shaul Mofaz na conferência dos chefes aposentados das Forças de Defesa de Israel. "Ele tentou me convencer que Israel deveria atacar o Irã."

    Mofaz, israelense nascido no Irã que foi ministro da Defesa na época em que Bolton liderava missão norte-americana na ONU, por sua vez, aconselhou os republicanos radicais a não atacar Teerã. O ex-chefe da Defesa israelense explicou não acreditar que um ataque ao Irã fosse uma decisão "sábia", tanto para Tel Aviv como para Washington.

    Bolton, que defende "opções militares" em muitos países, incluindo o Iraque, no dia 9 de abril deve substituir o conselheiro de Segurança Nacional, Herbert McMaster, dias depois de o chefe da CIA, Mike Pompeo, ocupar o cargo de Rex Tillerson como novo secretário de Estado. O surgimento de novos líderes responsáveis pela política externa na administração norte-americana deixou muitos políticos do Capitólio preocupados com possível preparo completo de Trump para guerra.

    Em meio às tensões entre Teerã e Washington sobre o destino do acordo nuclear assinado com o país persa em 2015, Trump anunciou a nomeação de John Bolton na quinta-feira (22). Em comparação com o seu antecessor Tillerson, Pompeo parece ser mais a favor de uma política externa de confronto contra o Irã. Sendo assim, Bolton parece ser uma pessoa que se encaixa perfeitamente na agenda de pressão máxima.

    Em 2015, Bolton escreveu um artigo no jornal The New York Times intitulado To Stop Iran's Bomb, Bomb Iran (Para deter bomba do Irã, deve-se bombardear Irã, em tradução livre), defendendo a mudança do regime no país da Ásia Central.

    Na época escreveu: "Os EUA poderiam fazer um trabalho minucioso de destruição, mas Israel não consegue sozinho fazer o necessário. A ação deve ser aplicada com forte apoio norte-americano para se opor ao Irã, consequentemente, para mudança do regime em Teerã."

    Mais:

    Tel Aviv: ataque a reator nuclear sírio é mensagem para Irã
    Senador dos EUA sugere que Trump abandonará acordo com Irã em maio
    Irã tenta influenciar eleições no Iraque, dizem EUA
    Tags:
    pressão, acordo nuclear, Donald Trump, John Bolton, Teerã, Israel, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik