16:39 20 Novembro 2018
Ouvir Rádio
    Fumaça provocada por ataques na região de Ghouta Oriental, nos arredores de Damasco (arquivo)

    Opinião: governo sírio está vencendo guerra em Ghouta Oriental e Afrin

    © AFP 2018 / AMER ALMOHIBANY
    Oriente Médio e África
    URL curta
    11310

    O exército sírio vai no final derrotar os terroristas em Ghouta Oriental e os forçar a recuar, afirmou à Sputnik Internacional o analista sírio Turki al Hasan.

    De acordo com ele, o importante agora é se os militantes deporão as armas ou se deslocarão para outras partes do país, tal como já o fizeram em Aleppo.

    "Quando os militantes perceberem que não serão mais capazes de se opor às Forças Armadas sírias, eles certamente começarão a procurar alguma saída", explicou o especialista.

    Turki al Hasan acredita que a Síria esteja enfrentando um ataque de três lados: por parte dos EUA, Israel e países do Ocidente, dos seus aliados regionais – Turquia, Catar, Arábia Saudita e Jordânia, e dos grupos terroristas operando na área.

    Ele acrescentou que depois de o exército sírio e seus aliados terem conseguido minimizar a influência do Daesh (organização terrorista proibida na Síria e em vários outros países) e das potências regionais na Síria, os norte-americanos foram forçados a se juntarem ao combate e se envolverem eles próprios contra as Forças Armadas sírias.

    Quanto à situação em Afrin, Turki al Hasan afirmou que as chances de uma virada relativamente cedo permanecem baixas, já que Washington contribui para o crescimento de tensões, atrapalhando as forças governamentais.

    O especialista deposita grandes esperanças na milícia popular, que ajuda a estabelecer uma cooperação construtiva entre o governo e as forças curdas.

    "O governo da Síria fornece qualquer assistência possível para os defensores de Afrin, considerando a cidade como seu território", explicou o analista, acrescentando que a invasão turca foi qualificada por Damasco como um ato de agressão contra a integridade territorial do país. Enquanto isso, a Turquia se atolou na campanha militar em Afrin, falhando o cumprimento dos objetivos declarados.

    "Até o último encontro entre [o presidente turco] Recep Tayyip Erdogan e [o secretário do Estado dos EUA] Rex Tillerson não resultou em algo significativo, já que no momento a situação favorece o governo sírio", concluiu Turki al Hasan.

    Nesta quinta-feira (1), as forças governamentais sírias repeliram três ataques dos militantes contra o corredor humanitário em Ghouta Oriental.

    "Durante a pausa humanitária, combatentes de grupos armados ilegais tentaram atacar o corredor humanitário no povoado de Muhayam al-Wafedin a partir de Ghouta Oriental […] Todos os ataques foram repelidos com êxito pelas forças governamentais", afirmou o porta-voz do Centro para a Reconciliação na Síria russo, major-general Vladimir Zolotukhin.

    Ghouta Oriental, subúrbio de Damasco, representa uma área com pouco menos de cem quilômetros quadrados cuja população antes da guerra correspondia aproximadamente a 400 mil pessoas.

    A oposição armada e extremistas conquistaram essa área em 2012 e têm mantido seu controle até agora, apesar de estarem cercados por todos os lados pelo exército sírio.

    Mais:

    Militantes de Ghouta Oriental bombardeiam Damasco
    Militantes lançam nova ofensiva contra forças sírias em Ghouta Oriental
    Rússia: terroristas mantêm centenas de reféns em Ghouta Oriental
    Tags:
    vitória, guerra, Ghouta Oriental, Síria
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik