03:25 28 Maio 2018
Ouvir Rádio
    Soldados iemenitas aliados do governo internacionalmente reconhecido em um tanque nos arredores de Sanaa

    Conselho de Segurança da ONU adota por unanimidade resolução russa sobre Iêmen

    © AP Photo/ Jon Gambrell
    Oriente Médio e África
    URL curta
    550

    O Conselho de Segurança da ONU adotou por unanimidade uma resolução que estende o regime de sanções em relação ao Iêmen por um ano. A resolução foi proposta pela Rússia.

    Embaixadora dos EUA na ONU afirma que o Irã deve ser punido por supostamente violar o embargo de armas ao Iêmen
    © REUTERS / Morteza Nikoubazl
    Inicialmente, o órgão discutiu o projeto apresentado pelo Reino Unido. Ele também previa o prolongamento das sanções e o mandado dos observadores que vigiam o cumprimento do regime. Ao mesmo tempo, o projeto expressava preocupação por "armas de origem iraniana" terem sido introduzidas no Iêmen após a imposição do embargo.

    O representante permanente da Rússia na ONU, Vasily Nebenzya, declarou que Moscou está de acordo com o embargo, mas não apoia os esforços para envolver o Irã no assunto e para politizar o prolongamento das restrições.

    Por isso, a Rússia vetou a variante britânica e propôs a sua versão de resolução em que não foi mencionado o Irã. Finalmente, o projeto da Rússia foi aprovado.

    Por sua vez, Washington criticou as ações da Rússia, declarando que o veto visava "somente proteger a política do Irã para desestabilizar a região". Entre outros, o projeto britânico não foi apoiado pela Bolívia e Cazaquistão.

    O Iêmen tem vivido um dramático conflito armado desde 2014 entre o governo de Abd Rabbuh Mansur Hadi e os rebeldes houthis do movimento Ansar Allah.

    Mais:

    Explosões de dois carros em ataques suicidas deixam dezenas de mortos no Iêmen (FOTOS)
    Milícia Houthi liberta norte-americano após 6 meses de cativeiro
    Ataque da coalizão árabe deixa vários mortos e feridos no Iêmen
    Tags:
    armas, sanções, resolução, ONU, Vasily Nebenzya, Reino Unido, Rússia, Iêmen
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik