09:35 19 Junho 2018
Ouvir Rádio
    Forças dos EUA na Síria (foto de arquivo)

    Moscou: EUA estão tentando criar quase-estados na Síria

    CC BY 2.0 / The U.S. Army / Equipment check
    Oriente Médio e África
    URL curta
    9151

    Os EUA vão continuar a tentar difamar Damasco para executar cenários de criação de quase-estados na Síria, afirmou o chanceler russo, Sergei Lavrov, durante uma coletiva de imprensa após as conversações com seu homólogo português, Augusto Santos Silva.

    "As tentativas desse tipo de fontes irão continuar e, claro, terão como o único objetivo difamar as forças governamentais sírias, culpá-las de todos os pecados e crimes de guerra a fim de realizar gradualmente aquelas ações que estamos observando nas áreas orientais da Síria, onde os EUA estão executando, como eu estou convencido, o cenário de criação de quase-estados, um cenário de divisão da Síria", afirmou Lavrov.

    Entre as fontes de informação desse tipo, o chanceler russo mencionou o Observatório Sírio de Direitos Humanos, sediado em Londres, e a organização Capacetes Brancos.

    De acordo com Sergei Lavrov, a fim de assegurar a trégua na Síria, conforme a resolução aprovada recentemente pelo Conselho de Segurança da ONU, todas as forças atuando "em terra" devem acordar a forma de sua introdução, já que quaisquer interpretações da resolução devem ser excluídas.

    "Primeiro, a resolução, que foi aprovada e obteve o número 2401, estabelece claramente de qual forma a trégua proposta pode ser introduzida para permitir o fornecimento de ajuda humanitária. Essa trégua começará funcionando quando todos os lados em terra, segundo destacou a resolução, acordarem como introduzi-la para assegurar um regime de cessar-fogo completo e abrangente em todo o território da Síria", assinalou.

    Segundo o chanceler russo, isso está escrito na resolução "preto no branco".

    "Neste caso, dificilmente podem ser possíveis quaisquer interpretações, bem como no que se refere aos lados que se enquadram no regime de cessar-fogo proposto – ele não inclui de jeito nenhum aquelas ações que o governo sírio, apoiado pela Rússia, está realizando contra todos os grupos terroristas […] Eles são o Daesh, a Frente al-Nusra [ambos são proibidos na Rússia] e todos os que colaboram com eles", ressaltou Lavrov.

    Anteriormente, o Conselho de Segurança da ONU aprovou por unanimidade a Resolução 2401, que estabelece que as partes envolvidas no conflito armado sírio devem parar de combater e aderir a uma pausa de 30 dias na Síria para garantir que as entregas de ajuda humanitária à área sejam seguras e que os civis feridos possam ser evacuados.

    Ao mesmo tempo, o regime de cessar-fogo não abrange os esforços militares contra grupos terroristas.

    Mais:

    Bombardeio da coalizão liderada pelos EUA deixa 29 mortos na Síria
    Vaticano elogia cessar-fogo na Síria
    Putin afirma que cessar-fogo na Síria não se refere a operações antiterroristas
    Tags:
    resolução, trégua, Augusto Santos Silva, Sergei Lavrov, Síria, EUA, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik