16:33 21 Agosto 2018
Ouvir Rádio
    Donald Trump, presidente dos EUA

    Trump indica único objetivo dos Estados Unidos na Síria

    © REUTERS / Jonathan Ernst
    Oriente Médio e África
    URL curta
    21422

    O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, afirmou que o único objetivo dos EUA na Síria é acabar com o Daesh [grupo terrorista proibido na Rússia] e, assim que isso seja atingido, deixarão a região.

    "Estamos lá com um único objetivo — eliminar o Daesh e ir embora". Não permanecemos lá por nenhum outro motivo e em geral já cumprimos a nossa tarefa", disse o líder norte-americano durante a coletiva de imprensa com o primeiro-ministro australiano.

    Trump também criticou a Rússia e o Irã por suas ações no país árabe, qualificando-as de "vergonha".

    "O que a Rússia, o Irão e a Síria fizeram recentemente é uma indecência […], uma vergonha", afirmou o presidente estadunidense.

    Anteriormente, os EUA criticaram duramente a Rússia referindo-se às informações de que as forças governamentais sírias teriam intensificado os ataques contra as forças oposicionistas em Ghouta Oriental. De acordo com os dados do Departamento de Estado norte-americano, nestes ataques morreram 44 civis e a culpa seria de Damasco, Moscou e Teerã.

    Em resposta, o chanceler russo, Sergei Lavrov, indicou que a maioria dos testemunhos sobre a violação da lei humanitária em Ghouta Oriental é fornecida pelos Capacetes Brancos, que muitas vezes foram flagrados em inventar notícias falsas.

    "[Estas notícias falsas] foram depois utilizadas para agravar a situação com o fim de mudar o regime na capital da Síria", afirmou Lavrov, sublinhando que os terroristas usam os civis em Ghouta Oriental como um "escudo humano".

    O Centro Russo para a Reconciliação Síria também comunicou que a situação humanitária em Ghouta Oriental é crítica, pois os grupos paramilitares não deixam os civis sair do território controlado, as negociações sobre a resolução do conflito foram interrompidas.

    Hoje em dia, na Síria, abalada pelo conflito armado desde 2011, há três zonas de desescalada: a primeira fica em Idlib incluindo uma parte da província de Hama, a segunda ao norte da cidade de Homs, a terceira na região de Ghouta Oriental, arredores de Damasco, e a quarta está localizada na província de Daraa, na fronteira sírio-jordaniana.

    O acordo sobre criação de zonas de desescalada foi firmado em Astana pelos países-garantes da reconciliação na Síria: Rússia, Turquia e Irã.

    Mais:

    Alemanha e França condenam ataques contra Embaixada da Rússia na Síria
    Rússia não tem provas de coalizão dos EUA ter como alvo Frente al-Nusra, diz Lavrov
    Lavrov: cessar-fogo na Síria não deve se relacionar com terroristas
    Tags:
    reconciliação, conflito armado, Capacetes Brancos, Sergei Lavrov, Donald Trump, Ghouta Oriental, Irã, Rússia, Síria, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik