10:04 17 Agosto 2019
Ouvir Rádio
    Representantes da União Europeia, EUA, Reino Unido, França, Alemanha, Rússia, China e Irã durante as negociações sobre o acordo nuclear com o Irã, em Viena (foto de arquivo)

    Teerã: EUA violam acordo nuclear com Irã quase diariamente

    © AFP 2019 / Joe Klamar
    Oriente Médio e África
    URL curta
    2102

    O vice-ministro das Relações Exteriores iraniano, Abbas Araghchi, disse na quinta-feira (22) que os EUA violam o Plano de Ação Conjunto Global (JCPOA na sigla em inglês) quase todos os dias e que as declarações públicas do presidente norte-americano, Donald Trump, contribuem para isso.

    Abbas Araghchi frisou que a obrigação do Irã de não desenvolver armas nucleares é permanente e que não existe a assim chamada cláusula de suspensão no acordo nuclear.

    Além disso, o responsável iraniano afirmou que o Irã poderia sair do acordo se não houver benefícios econômicos para o país e se os maiores bancos não cooperarem com o Irã.

    "O acordo não vai sobreviver assim, mesmo que o ultimato seja aprovado e a suspensão das sanções seja prolongada", disse o vice-ministro.

    A declaração é feita depois de o president dos EUA, Donald Trump, em 12 de janeiro ter feito um ultimato aos líderes dos países europeus, dizendo que ele não vai mitigar as sanções norte-americanas contra o Irã se as partes se recusarem a "corrigir as falhas terríveis do acordo nuclear com o Irã".

    Um dia antes, o ministro das Relações Exteriores iraniano, Mohammad Javad Zarif, disse em uma entrevista exclusiva à Sputnik que "os EUA nunca aderiram aos seus compromissos no âmbito do JCPOA".

    As sanções dos EUA serão restabelecidas caso Donald Trump não dê nova ordem de suspensão até 12 de maio.

    Mais:

    'Quem tem mente sã deve ter receio' das ações do Irã contra EUA, diz ministro
    Teerã: Irã não possui bases militares na Síria
    Para ex-secretário de Estado norte-americano, sem acordo com Irã o mundo ficaria pior
    Tags:
    ultimato, violação, acordo nuclear, Mohammad Javad Zarif, Donald Trump, Irã, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar