10:20 23 Setembro 2019
Ouvir Rádio
    Fumaça causada por explosão na cidade síria de Afrin durante operação turca Ramo de Oliveira (foto de arquivo)

    Mídia: Forças pró-Síria entrarão em Afrin em 'poucas horas'

    © AP Photo / Can Erok/DHA-Depo Photos
    Oriente Médio e África
    URL curta
    Conflito em Afrin (30)
    7281
    Nos siga no

    Enquanto Damasco ainda não comentou as informações, um representante oficial das Unidades de Proteção Popular (YPG) desmentiu anteriormente notícias sobre o exército sírio estar se preparando para entrar em Afrin.

    O canal estatal sírio Ikhbariya noticiou que as forças pró-Síria vão entrar na cidade de Afrin em "poucas horas".

    "Forças populares entrarão em Afrin em poucas horas", afirmou Ikhbariya, citando o próprio correspondente.

    Mais cedo no mesmo dia, o oficial de alto escalão curdo, Badran Jia Kurd, afirmou à agência Reuters que as forças curdas sírias e o governo do país concordaram instalar tropas do exército sírio ao longo das posições fronteiriças na área de Afrin a fim de conter operação turca, e que os militares pretendem entrar em Afrin depois de dois dias de instalados.

    "Nós podemos cooperar com qualquer lado que nos ofereça uma mão à luz dos crimes bárbaros e silêncio internacional", assinalou Jia Kurd.

    Ele enfatizou também que o acordo firmado é plenamente militar e não inclui medidas políticas quaisquer.

    "No que se refere a assuntos políticos e administrativos da região, serão concordados com Damasco em estágios posteriores por meio de negociações diretas ou discussões", acrescentou.

    Na semana passada, o comandante das YPG em Afrin, Rojhat Roj, desmentiu as notícias de que os combatentes curdos teriam firmado acordo com Damasco para instalar tropas sírias na região a fim de repelir forças turcas.

    Enquanto isso, outro comandante das YPG, Sipan Hemo, declarou que o exército sírio deveria tomar mais responsabilidade pela defesa de Afrin contra ações da Turquia, descritas como "invasão", ao apelar para Damasco "enviar imediatamente forças adicionais às regiões fronteiriças com a Turquia".

    Uma fonte familiar da situação comentou à Sputnik que as Forças Armadas sírias entrarão no território fronteiriço com a Turquia na área de Afrin nos próximos dias.

    Em 20 de janeiro, a Turquia iniciou em Afrin a operação militar Ramo de Oliveira, tendo como objetivo eliminar forças das YPG, alegadamente relacionadas ao Partido dos Trabalhadores do Curdistão, que Ancara considera como grupo terrorista. Damasco condenou firmemente a operação militar turca, qualificando-a como violação da soberania do país.

    Tema:
    Conflito em Afrin (30)

    Mais:

    Analista: Washington tem que mudar sua estratégia na Síria
    Forças Democráticas da Síria realizam ataque em território turco
    Perigo para russos e sírios? Destróier dos EUA que atacou a Síria volta ao mar Negro
    Tags:
    tropas sírias, proteção, curdos, Operação Ramo de Oliveira, Unidades de Proteção Popular (YPG), Afrin, Turquia, Síria
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar