11:26 23 Fevereiro 2018
Ouvir Rádio
    Bandeira da Palestina

    Palestina pode renunciar à autonomia se negociações com Israel falharem, diz conselheiro

    © REUTERS/ Juan Medina
    Oriente Médio e África
    URL curta
    10100

    A Palestina está examinando a possibilidade de renunciar à sua autonomia para ficar sob o controle de Israel, caso as negociações sobre o conflito do Oriente Médio cheguem a um beco sem saída, disse à Sputnik o conselheiro do líder palestino Nabil Shaath.

    "Será uma decisão final, se não houver progresso a este respeito, tomaremos essa decisão", disse Shaath.

    Ele acrescentou que os palestinos não se recusam a negociar, mas insistem que as conversações devem ter um formato multilateral, particularmente com a participação da Rússia.

    Shaath enfatizou que a Rússia é um personagem importante e um parceiro com o qual a Palestina sempre manteve boas relações.

    No dia anterior, o ministro palestino de Relações Exteriores, Riad Malki, disse à Sputnik que a Palestina está disposta a realizar negociações diretas com Israel, que serão organizadas por outro país.

    Malki sublinhou que as cidades russas de Moscou ou Sochi poderiam ser uma boa plataforma para tais consultas.

    Em 12 de fevereiro, o assessor do presidente palestino informou que a Palestina trabalha com vários parceiros estrangeiros, incluindo a Rússia, em torno de um novo formato multilateral de diálogos com Israel.

    Ele comentou que é "um formato internacional baseado no direito internacional e no consenso internacional em relação à Palestina, em vez de uma participação de uma nação como os EUA que controla o processo de paz no Oriente Médio".

    Os palestinos recusaram a mediação exclusiva dos EUA nos diálogos com Israel após a iniciativa do presidente Donald Trump de declarar Jerusalém a capital de Israel.

    Mais:

    Crise sem fim: Palestina pode romper todos os laços com Israel, revela documento
    Apesar de Trump, Palestina se esforça por relações com os EUA
    Netanyahu a Palestina: 'Quem não quer discutir a paz com os EUA não quer a paz'
    Tags:
    Estado Palestino, autonomia, negociações de paz, acordo de paz, diplomacia, Riad Malki, Nabil Shaath, Jerusalém, Israel, Palestina
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik