07:59 19 Outubro 2018
Ouvir Rádio
    Ataque da coalizão liderada pelos EUA na Síria (arquivo)

    Teriam morrido? Kremlin não descarta possibilidade de haver civis russos na Síria

    © AP Photo / Maya Alleruzzo
    Oriente Médio e África
    URL curta
    16325

    Na quarta-feira (14), o porta-voz do presidente da Rússia, Dmitry Peskov, disse que não descarta que há cidadãos russos, que não fazem parte da Força Aérea da Rússia, na Síria.

    "Não temos informações específicas para tirar conclusões. Não podemos descartar o fato de poder haver cidadãos russos na Síria. Eles não fazem parte da Força Armada, isso é tudo que podemos constatar. De qualquer modo, eles continuam sendo cidadãos da Federação da Rússia", declarou Dmitry Peskov a jornalistas.

    Ao mesmo tempo, uma fonte do Ministério das Relações Exteriores da Rússia ressaltou, mais cedo, que a informação sobre "centenas" de cidadãos russos mortos pela coalizão liderada pelos EUA na Síria era um exemplo clássico de desinformação. 

    "A informação divulgada pela Bloomberg e outros meios de comunicação sobre dezenas e centenas de cidadãos russos mortos na Síria é um exemplo clássico de desinformação", disse a fonte a repórteres.

    Segundo o Comando Central dos EUA, a coalizão conduziu, na semana passada, o que descreve como "ataques aéreos defensivos" contra forças pró-governo, perto do rio Eufrates, em resposta a um suposto ataque contra a sede das Forças Democráticas da Síria. O ataque aéreo resultou na morte de pelo menos 100 militares das tropas governamentais sírias.

    Damasco criticou o ataque como "um novo ato de agressão que constitui crime de guerra e crime contra a humanidade", enquanto o Ministério da Defesa da Rússia informou que o ataque revelou que o verdadeiro objetivo da "presença militar ilegal na Síria", ou seja, de Washington, é o controle de ativos econômicos ao invés de derrotar o Daesh.

    De modo simultâneo, a informação surgida, um dia antes, alega que um grande número de cidadãos russos havia sido assassinado durante ataques aéreos. Até agora, a coordenação da organização do grupo ativista Outra Rússia, reportou a morte de Kirill Anayev, que pertencia ao grupo.

    Mais:

    França ameaça atacar a Síria
    EUA na Síria são como cavalo de Tróia, acha especialista
    Tags:
    Bloomberg, Dmitry Peskov, Síria, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik