17:12 22 Julho 2018
Ouvir Rádio
    Bashar Assad, Damasco

    Chanceler russo: parece que EUA tomaram rumo à divisão da Síria

    © AFP 2018 / Louai Beshara
    Oriente Médio e África
    URL curta
    3183

    Sergei Lavrov, ministro russo das Relações Exteriores, disse que EUA afirmam ter real plano para dividir a Síria, no entanto a Rússia pretende perguntar a Washington como eles imaginam isso.

    "Parece que os americanos tomaram o rumo à divisão da Síria, eles simplesmente descartaram as assegurações que nos deram, que o único objetivo da sua presença na Síria sem permissão das autoridades era vencer o Daesh [grupo terrorista, proibido na Rússia] e os terroristas", disse Lavrov.

    Mas agora, prosseguiu, eles afirmam que sua presença se manterá até que eles fiquem convencidos que na Síria se iniciou um processo estável de regulação política, cujo resultado será a mudança do governo.

    Sergei Lavrov abordou o assunto do uso de armas químicas na Síria e a investigação em torno do tema.

    Segundo algumas fontes, recentemente na Síria houve casos de uso de armas químicas de que os EUA logo acusaram a Síria e seu aliado, a Rússia.

    "Nós pedimos aos americanos para encarregar estruturas especializadas da realização da investigação. Recebemos a seguinte resposta: 'Nossos dados são de confiança, não podemos revelar nossa fonte, porque ela pode virar vítima do regime ilegítimo de Damasco'", disse Lavrov, acrescentando que nestas condições não se pode realizar negociações construtivas.

    No que diz respeito aos canais de interação sobre zonas de escalada, Lavrov disse que estes estão funcionando, apesar de existir uma série de questões que os militares da Rússia, EUA e Jordânia tentam resolver.

    Mais:

    EUA querem criar zona de segurança no norte da Síria
    Por que EUA nunca vão atingir Rússia na Síria?
    Trump e Putin confirmaram que não permitirão a divisão da Síria em esferas de influência
    Tags:
    escalada, divisão, Sergei Lavrov, EUA, Rússia, Síria
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik