09:56 20 Julho 2018
Ouvir Rádio
    Forças dos EUA em Manbij, Síria, foto de arquivo

    Chanceler turco exige retirada imediata das forças americanas da cidade síria de Manbij

    © AFP 2018 / DELIL SOULEIMAN
    Oriente Médio e África
    URL curta
    20394

    O ministro do Exterior da Turquia, Mevlut Cavusoglu, afirmou que os EUA devem empreender passos concretos para provar que pararam de apoiar as forças de autodefesa curdas, YPG, e não apenas o afirmar em sua retórica.

    A declaração foi feita em meio à ofensiva turca que está em curso na região síria de Afrin, controlada pelos curdos. A operação turca foi iniciada em 20 de janeiro e provocada, de acordo com Ancara, pela necessidade do país de defender suas fronteiras do "exército terrorista" e das novas "forças de defesa fronteiriça" integradas pelas Forças Democráticas Sírias e YPG e treinadas pelos EUA.

    Apesar das repetidas promessas de deixar de fornecer armamentos aos curdos por parte de Washington, Ancara aponta a ausência de evidências consistentes que comprovem estas declarações.

    Mais cedo, o presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, disse que as forças turcas iriam expulsar os agrupamentos curdos ao longo da fronteira com a Síria, para leste do país, junto à fronteira com o Iraque, incluindo a cidade de Manbij, algo que pode causar uma confrontação com os militares estadunidenses, aliados dos curdos.

    Mais:

    Erdogan: Turquia lutará até não restar nenhum terrorista na fronteira com Iraque
    Alemanha suspende fornecimentos de armas à Turquia por operação na Síria
    Ramo de Oliveira: operação que pode estar testando com força relações entre EUA e Turquia
    Tags:
    curdos, Forças Democráticas Sírias (SDF), YPG, Mevlut Cavusoglu, Recep Tayyip Erdogan, EUA, Síria, Turquia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik