00:41 27 Maio 2018
Ouvir Rádio
    Forças governamentais sírias durante a ofensiva no sul da província de Aleppo para retomar o controle sobre o aeródromo de Abu al-Duhur, 18 de janeiro de 2018.

    Exército sírio retoma base aérea de Abu al-Duhur controlada por militantes desde 2015

    © AFP 2018 / George OURFALIAN
    Oriente Médio e África
    URL curta
    5220

    O exército sírio expulsou os terroristas do aeródromo de Abu al-Duhur, na província de Idlib, que estava sob controle de grupos armados ilegais desde setembro de 2015, informou o Ministério da Defesa russo.

    "Como resultado da ofensiva, as tropas sírias expulsaram os radicais do aeródromo de Abu al-Duhur que estava sob controle de grupos armados desde setembro de 2015", diz-se no comunicado do ministério russo.

    O ministério também informou que as forças governamentais sírias cercaram uma grande concentração de terroristas da Frente al-Nusra (grupo terrorista proibido na Rússia) na província de Idlib.

    Segundo o comunicado, as unidades de ataque das tropas governamentais, lideradas pelo general sírio Suheil Hassan, juntaram-se às forças da milícia e realizaram uma ofensiva ao longo da rodovia Aleppo-Hama.

    Desta maneira, segundo o ministério russo, foi posto fim ao cerco de uma grande concentração da Frente al-Nusra na parte oriental de Idlib.

    Em 10 de janeiro, uma fonte informou à Sputnik que as tropas sírias haviam retomado o controle da base aérea de Abu al-Duhur em Idlib.

    A fonte especificou que o aeródromo foi libertado após intensos combates contra os terroristas da Frente al-Nusra e agrupamentos aliados.

    Desde março de 2011, a Síria tem passado por um conflito armado em que as forças governamentais enfrentam grupos armados da oposição e organizações terroristas.

    Segundo os dados da OTAN, o conflito já levou a vida de umas 400 mil pessoas. 

    Tags:
    combate ao terrorismo, ofensiva, Exército da Síria, Ministério da Defesa (Rússia), Idlib, Síria
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik