21:30 14 Dezembro 2019
Ouvir Rádio
    US Predator drone

    Ataque de drones mata 5 no Iêmen

    © flickr.com / KAZ Vorpal
    Oriente Médio e África
    URL curta
    0 10
    Nos siga no

    Um ataque de drones, supostamente conduzido pelos Estados Unidos, matou cinco membros da Al-Qaeda no Iêmen, segundo informações da mídia local.

    De acordo com o canal te televisão Sky News Arabia, um drone estadunidense teria acertado dois carros que transportavam terroristas na província de Marib, na região central do país.

    O Iêmen está mergulhado em um conflito violento entre o governo, liderado pelo presidente Abd Rabbuh Mansur Hadi, e o moviento Houthi, também conhecido como Ansar Allah, antes apoiados por unidades do exército leais ao agora falecido presidente Alli Abdullah Saleh.

    O conflito cresceu no final de novembro, quando surgiram embates em Sanaa, capital do Iêmen, entre Houthis e apoiadores de Saleh. Em 4 de de dezembro, pouco depois, reafirmando o fim de sua aliança com os Houthis, Saleh foi morto pelos rebeldes. 

    Desde março de 2015, a coalizão liderada pelos sauditas com países do golfo pérsico está realizando ataques aéreos contra os Houthis a pedido do atual presidente iemenita.

    Em janeiro, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, designou parte de três províncias no Iêmen como "área hostil", dando ao exército maior flexibilidade para conduzir ofensivas e ataques de drones contra militantes suspeitos.

    Em novembro, a Sputnik informou que um ataque semelhante matou Mujahid al-Adani, um dos líderes da Al-Qaeda no país. 

    Mais:

    Irã nega fornecimento de mísseis ao Iêmen
    Rússia suspende presença diplomática no Iêmen
    Saia do Iêmen e rompa com Israel para restaurar os laços com o Irã, diz Rouhani à Riad
    Correspondente da Sputnik desaparecido no Iêmen entra em contato com família
    Tags:
    drones, terrorismo, Sputnik, Al-Qaeda, Mujahid al-Adani, Donald Trump, Ali Abdallah Saleh, Abd Rabbuh Mansur Hadi, Estados Unidos, Iêmen
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar