03:31 08 Dezembro 2019
Ouvir Rádio
    Um menino de bicicleta com uma bandeira da Síria (arquivo)

    Oposição armada da Síria quer cessar-fogo

    © AP Photo / Hassan Ammar
    Oriente Médio e África
    URL curta
    8101
    Nos siga no

    A oposição armada síria espera um aumento no número de zonas de diminuição de tensão na Síria e gostaria de discutir esta questão nas próximas negociações em Astana, disse o chefe da delegação da oposição à Sputnik.

    Astana, capital do Cazaquistão, realizará as negociações nos dias 21 e 22 de dezembro.

    "Nós gostaríamos de um aumento no número de zonas de diminuição de tensão para que a situação gradualmente se transforme em cessar-fogo completo… Esperamos por isso [discutir a questão em Astana]. Este é um fenômeno positivo, quanto mais zonas de diminuição existem, melhor a situação, mas deve ser discutida", disse Ahmad Tomeh.

    A guerra na Síria já acontece desde 2011. Com milhares de mortos e milhões de refugiados na região, o território sírio foi invadido por grupos terroristas como o Daesh. Além disso, houve envolvimento de potências militares como Rússia e Estados Unidos. No último dia 06/12 o Estado-Maior da Rússia anunciou que a Síria fora completamente libertada do Daesh.

    No dia 11 de dezembro, o presidente russo, Vladimir Putin, anunciou ordens para retirada de suas tropas da Síria, que já estavam no país desde 2015. Apesar da retirada, a Rússia manterá presença na base aérea de Hmeymim e também no porto de Tartus.

    Mais:

    'Quem é a favor da paz na Síria tem que apoiar a decisão de Moscou'
    Deputado: Rússia não permitirá que EUA desestabilizem situação na Síria
    Parlamentar russo: 'EUA estão treinando combatentes na Síria contra a Rússia'
    Pilotos russos confessam como foi escoltar avião do presidente russo à Síria
    Tags:
    cessar-fogo, guerra, Estado Maior, Estado Islâmico, Ahmad Toma, Vladimir Putin, Astana, Estados Unidos, Cazaquistão, Síria, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar