12:29 17 Janeiro 2018
Ouvir Rádio
    Avião Su-34 levanta voo na base aérea de Hmeymim, Síria

    Deputado: Rússia não permitirá que EUA desestabilizem situação na Síria

    © Sputnik/ Maksim Blinov
    Oriente Médio e África
    URL curta
    21584

    A Rússia ajudará o presidente sírio Bashar Assad a não permitir a Washington desestabilizar de novo a situação no país, declarou à Sputnik o chefe do Comitê de Defesa e Segurança do Conselho da Federação Russa, deputado Viktor Bondarev.

    A declaração foi feita para comentar as notícias sobre os instrutores norte-americanos estarem treinando novos combatentes para lutar contra as forças governamentais sírias.

    "Claro que eles não podem deixar Síria tão simplesmente assim, e por isso eles começam preparando um campo de operações para desestabilizar situação no país. Estou seguro que Bashar Assad terá forças suficientes para se opor a isso não permitindo que ninguém mergulhe de novo o país no caos. A Rússia, por sua parte, vai ajudar. Nós mantemos nossa base em Hmeymim e vamos continuar desenvolvendo a de Tartus", destacou.

    O deputado acrescentou que não é a primeira vez que os norte-americanos apoiam os terroristas e outras forças destrutivas. Segundo ele, Washington está preocupada com o sucesso da Rússia na Síria, tanto militar como geopolítico, assim como com a estabilização da situação no país, "que eles tentaram arruinar como a Líbia".

    "A Síria conseguiu evitar esse destino triste e os EUA não estão interessados nisso, pois tantos recursos foram gastos neste conflito", frisou o político russo.

    Para ele as declarações dos EUA, que eles podem concordar com o fato de o presidente Assad ficar no poder até 2021, são apenas uma tentativa de salvar a face para não reconhecer sua falha geopolítica.

    Ontem (16), o Ministério da Defesa da Rússia informou que durante cerca de meio ano os EUA estão usando um campo de refugiados na província síria de Al-Hasakah como plataforma para preparar combatentes que chegam lá de várias partes do país. Esses destacamentos armados se chamam Novo Exército Sírio e está planejado que eles vão combater as tropas governamentais.

    Mais:

    Parlamentar russo: 'EUA estão treinando combatentes na Síria contra a Rússia'
    Especialista: Rússia finalizou 'ciclo ativo' na Síria
    Resposta irônica da Rússia à 'vitória' dos EUA sobre Daesh na Síria
    Tags:
    operação militar, terrorismo, Bashar Assad, EUA, Rússia, Síria
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik