17:47 21 Outubro 2018
Ouvir Rádio
    Confronto entre manifestantes palestinos e soldados israelenses na Cisjordânia (arquivo)

    Israel envia mais soldados para a Cisjordânia

    © Foto : REUTERS/Mohamad Torokman
    Oriente Médio e África
    URL curta
    A aventura da capital de Israel (89)
    1146

    As autoridades israelenses se preparam para confrontos com manifestantes palestinos enviando mais militares para a Cisjordânia e a fronteira com a Faixa de Gaza, onde militantes islâmicos seguem protestando contra o reconhecimento da cidade sagrada de Jerusalém como capital de Israel pelos Estados Unidos.

    As Forças de Defesa de Israel estão mobilizando centenas de soldados em meio às orações desta sexta-feira, 15. No entanto, ao contrário de casos anteriores, segundo o Times of Israel, as forças de segurança não pretendem impor restrições a visitas ao Monte do Templo, local sagrado para cristãos, judeus e muçulmanos.

    "A Waqf Islâmica de Jerusalém divulgou um vídeo da oração de sexta-feira na Aqsa, na segunda semana de protestos pela medida de Trump sobre Jerusalém em várias partes da Palestina, incluindo Cisjordânia e Gaza."

    Mais cedo, forças israelenses realizaram uma operação na cidade palestina de Halhul, na Cisjordânia, utilizando gás lacrimogêneo e bombas de efeito moral para dispersar os manifestantes, de acordo com relatos da Press TV. Vários palestinos ficaram feridos em razão de confrontos com soldados de Israel. 

    Em Qalandiya, também na Cisjordânia, um jovem palestino foi levado ao hospital em estado crítico após ser atingido na cabeça por um tiro disparado por militares israelenses. 

    Tema:
    A aventura da capital de Israel (89)

    Mais:

    Decisão de Trump sobre Jerusalém lança alicerces para nova guerra árabe-israelense?
    Analista: situação em torno de Jerusalém está 'esquentando'
    Países muçulmanos reconhecem Jerusalém Oriental como capital da Palestina
    Tags:
    palestinos, israelenses, confrontos, Qalandiya, Belém, Halhul, EUA, Jerusalém, Palestina, Faixa de Gaza, Gaza, Cisjordânia, Israel
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik