13:41 15 Dezembro 2017
Ouvir Rádio
    O veículo de desminagem russo UR-77 Meteorit

    'Dragão' russo produz nuvem de fogo na Síria (VÍDEO)

    CC BY-SA 4.0 / Wikipedia / Vitaly V. Kuzmin / UR-77 Meteorit mine clearing vehicle
    Oriente Médio e África
    URL curta
    2220

    A máquina de desminagem russa UR-77 Meteorit mostrou suas capacidades na província síria de Deir ez-Zor.

    Como mostra o vídeo, o UR-77 estava limpando o terreno de minas durante uma operação para estabelecer uma passagem através do rio Eufrates até à ilha de Kataa, segundo o correspondente do jornal Rossiyskaya Gazeta, Aleksei Moiseev.

    O próprio veículo blindado está praticamente escondido atrás de uns arbustos costeiros, não sendo visível a partir do lugar da gravação. À esquerda do Zmei Gorynych (dragão, em russo, como é chamado pelos militares), se encontra um veículo anfíbio.

    A gravação mostra o Meteorit atirando uma carga para a outra margem do rio, a fim de provocar a detonação das minas.

    A detonação foi de tal intensidade que uma nuvem parecida com a de uma explosão nuclear se eleva a dezenas de metros do solo.

    Segundo Moiseev, a massa de explosivos em tais máquinas de engenharia pode atingir 700 quilogramas. A isso se deve o impressionante "espetáculo pirotécnico".

    O UR-77 começou a atuar na zona em meados de outubro. Anteriormente, tais veículos eram usados principalmente na área de Damasco. Porém, na capital síria, os Meteorit não serviam como máquinas de desminagem, mas sim para destruir as posições fortificadas dos terroristas.

    Durante a batalha perto do rio Eufrates, a capacidade do Zmei Gorynych de forçar o avanço das tropas se tornou muito útil.

    Este veículo, criado na base do canhão autopropulsado 2C1 Gvozdika, entrou em serviço das tropas soviéticas há 40 anos. Desde então, tem sido utilizado em muitos conflitos armados. Na Síria, é utilizado desde 2014.

    Tags:
    combate ao terrorismo, UR-77, rio Eufrates, Rússia, Síria
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik