08:06 20 Fevereiro 2018
Ouvir Rádio
    Em 29 de abril de 2017 foi tirada a foto que mostra o soldado norte-americano no veículo armado na aldeia de Darbasiyah, Síria

    Quais são os objetivos da proposta norte-americana em construir bunkers na Síria?

    © AP Photo/ APTV
    Oriente Médio e África
    URL curta
    10103

    O Congresso dos EUA estudará o projeto da lei sobre a construção de bunkers subterrâneas na Síria. Em entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik, o especialista Vladimir Fitin, opinou que esta proposta pode ser relacionada com o fim próximo das ações militares no país árabe.

    O congressista do estado da Pensilvânia (EUA), Brendan Boyle, apresentou ao Congresso o projeto de lei que supõe a criação de "construções fortificadas subterrâneas" na Síria.

    De acordo com Boyle, nos últimos seis anos, como resultado de ataques contra hospitais e instalações civis, morreram cerca de 800 médicos. Nessa conexão, os bunkers devem ser construídos para proteger médicos e voluntários, principalmente dos Capacetes Brancos (organização considerada como pacificadora na Europa e nos EUA).

    O político norte-americano não indica quem é responsável pelos ataques, mas acusa a Rússia e Síria de atacar médicos que operam no país. No entanto, o documento apresentado por ele não contém nenhuma prova dessas acusações.

    O especialista em ciências políticas, Vladimir Fitin, em entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik, opinou que a proposta de Boyle assinala que após a derrota do Daesh (organização terrorista proibida na Síria e em vários outros países) na Síria, as tropas norte-americanas ainda não vão abandonar o país árabe.

    "No momento, o confronto militar na Síria está se aproximando do fim, todas as principais cidades estão controladas pelo governo do presidente do país, Bashar Assad. De fato, no país têm ocorrido somente confrontos locais. E as preocupações que os EUA expressaram agora sobre o destino dos médicos no país, surpreendem", frisou o especialista.

    "Por que eles não propuseram esta iniciativa mais cedo, em meio às ofensivas contra Raqqa ou Mossul no Iraque, uma vez que naquele momento, as instalações médicas nas cidades realmente estavam sob perigo?", continua Fitin.

    O analista acredita que as declarações dos EUA quanto à construção de bunkers, não tenham como objetivo a proteção de médicos e voluntários, mas os norte-americanos disfarçam sua meta principal.

    "Trata-se da busca de oportunidades para a preservação, em uma perspectiva de longo prazo, da presença norte-americana na Síria […] Vale recordar que o secretário de Defesa dos EUA, [James] Mattis afirmou recentemente que as tropas estadunidenses não iriam abandonar a Síria até a eliminação do último combatente do Daesh. Sendo assim, seu objetivo principal é preservar sua presença na Síria, utilizando quaisquer pretextos", ressaltou Vladimir Fitin.

    Mais:

    Com 'EUA perdidos na Síria', guerra mais sangrenta estaria se aproximando do Oriente Médio
    Tags:
    objetivo, bunker, presença militar, Síria, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik