18:53 14 Dezembro 2017
Ouvir Rádio
    Fumaça liberada após um ataque aéreo da coalizão internacional em Raqqa (foto de arquivo)

    Pentágono atribui a si mesmo libertação da Síria

    © AP Photo/ Hussein Malla
    Oriente Médio e África
    URL curta
    31121

    Foi a coalizão antiterrorista liderada pelos EUA que libertou a Síria, disse à Sputnik o representante oficial do Pentágono, Eric Pahon, comentando a declaração do Ministério da Defesa russo sobre a derrota total dos jihadistas a leste do Eufrates.

    "O regime sírio e a Rússia não mostraram uma abordagem séria ou um compromisso para derrotar o Daesh [organização terrorista proibida na Rússia], realizaram apenas uma pequena parte da operação contra o Daesh. A maior parte do território libertado no Iraque e na Síria foi reconquistada graças aos esforços da coalizão global e dos seus parceiros", afirmou ele.

    A coalizão continuará sua operação na Síria em apoio às forças locais para completar a derrota do Daesh e estabilizar o território libertado, o que "ajudará os refugiados sírios e as pessoas deslocadas internamente a regressar às suas casas", acrescentou Pahon.

    Em 3 de dezembro, foi relatado que um representante do contingente militar russo na Síria foi convidado para uma reunião do comitê de administração dos territórios do Eufrates.

    Um representante dos curdos declarou nessa reunião que as formações curdas estão dispostas a garantir a segurança das tropas russas na margem oriental do rio Eufrates, na Síria.

    Foi estabelecido um comando operacional conjunto, composto por representantes de militares russos e das tribos orientais do Eufrates. O comitê sublinhou que considera as áreas orientais da província síria de Deir ez-Zor como parte integrante do país árabe.

    Mais:

    Ataque aéreo da coalizão internacional em Deir ez-Zor mata 10 civis
    Coalizão saudita remove bloqueio ao porto de Aden
    Tags:
    terrorismo, Daesh, Rússia, EUA, Iraque, Síria
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik