09:59 17 Dezembro 2017
Ouvir Rádio
    Migrantes resgatados na Líbia

    Comércio de escravos na Líbia será pauta do Conselho de Segurança da ONU

    © REUTERS/ Ismail Zitouny
    Oriente Médio e África
    URL curta
    952

    A Itália, atual presidente do Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU), concordou com a proposta da França de realizar uma reunião para discutir o comércio de escravos na Líbia.

    A informação foi confirmada neste domingo (26) pelo ministro das Relações Exteriores da Itália, Angelino Alfano, após dialógo com seu homólogo francês, Jean-Yves Le Drian.

    A França requisitou uma reunião urgente do Conselho de Segurança no início da semana após a CNN exibir uma reportagem com imagens de um leilão de seres humanos. De acordo com a emissora, existem dez mercados que realizam leilões de escravos na Líbia.

    "Estamos profundamente abalados pelas terríveis imagens que mostram o tratamento cruel dos migrantes que estão passando pela Líbia. Aceitamos a proposta da França de convocar uma reunião do Conselho de Segurança sobre a situação com os migrantes na Líbia", disse Alfano por meio de comunicado da chancelaria italiana.

    A reunião está prevista para a próxima semana. 

    A chancelaria francesa afirmou que Paris pode sugerir sanções internacionais caso as autoridades da Líbia não atuem.

    O governo da Líbia apoiado pela ONU disse na quinta-feira que estava investigando os relatos de leilões de escravos.

    A Líbia enfrenta instabilidade desde 2011, quando seu governante de longa data Muammar Gaddafi foi derrubado. O Governo de Acordo Nacional, apoiado pela ONU, opera no oeste do país e está sediada em Trípoli. A parte oriental do país é governada pelo seu Parlamento, com sede na cidade de Tobruk. O Parlamento é apoiado pelo Exército Nacional líbio.

    Próximo da Europa, o país africano também é uma rota comum de migrantes e refugiados que tentam deixar o continente com destino ao velho mundo. 

    Mais:

    31 migrantes morrem em naufrágio na costa da Líbia
    Quem controla os mercados de escravos na Líbia?
    Para analista, Rússia preveniu na Síria guerra civil crônica igual à da Líbia
    EUA capturam responsável por ataque contra consulado americano na Líbia
    País dividido: Líbia 6 anos depois de Kadhafi
    Secretário-geral da OTAN: não devemos permitir que Rússia se reforce na Líbia
    Vice-premiê: Líbia pede ajuda à Rússia para acabar com o conflito armado no país
    Sob que forma pode ser efetuada ajuda militar russa à Líbia?
    Exército Nacional da Líbia pede ajuda militar à Rússia
    Tags:
    Conselho de Segurança da ONU, ONU, Itália, França, Líbia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik