22:53 28 Janeiro 2020
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    130
    Nos siga no

    O Daesh foi expulso do Iraque sob a perspectiva militar, disse o primeiro-ministro Haider al-Abadi nesta terça-feira, acrescentando que só anunciaria a vitória final depois de mandar os seus militantes para o deserto.

    No entanto, os desentendimentos políticos abrirão o caminho para que o grupo militante sunita realize ataques — disse Abadi, em referência à disputa do governo central de Bagdá com o governo regional semi-autônomo do Curdistão.

    A região, localizada no Norte do Iraque, declarou a sua independência após um referendo de 25 de setembro. Contudo, tal posição não obteve praticamente nenhum reconhecimento da comunidade internacional.

    Falando em uma conferência de imprensa semanal, Abadi saudou um veredicto do Supremo Tribunal Federal que julgou o referendo inconstitucional e convocou os curdos a não recorrerem à violência.

    Tanto o Irã quanto a Turquia, países vizinhos do Iraque, pontuaram que não aceitarão um país curdo na região – as duas nações possuem contingentes de curdos em seus territórios e temem que a existência do Curdistão possa fomentar levantes em seus territórios.

    Mais:

    Quais são as escravas favoritas do Daesh e quanto terroristas pagam por elas
    Lendário 'matador de feras' soviético combate Daesh na Síria (VÍDEO)
    Tags:
    curdos, guerra, terrorismo, Daesh, Haider Abadi, Curdistão, Turquia, Irã, Iraque
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar