12:28 14 Dezembro 2019
Ouvir Rádio
    Mohammad Javad Zarif, ministro das Relações Exteriores do Irã

    Irã: Riad 'alimenta terroristas e trava guerra', enquanto Teerã trabalha para a paz

    © REUTERS / Lucas Jackson
    Oriente Médio e África
    URL curta
    150
    Nos siga no

    O ministro das Relações Exteriores do Irã, Mohammad Javad Zarif, considerou "irônico" o fato de que a Arábia Saudita acusou Teerã de "desestabilização", não obstante o Irã trabalhar com outros países no processo de paz na Síria, enquanto Riad combate no Iêmen e fomenta uma crise regional.

    O ministro das Relações Exteriores do Irã, Mohammad Javad Zarif, considerou "irônico" o fato de que a Arábia Saudita acusou Teerã de "desestabilização", não obstante o Irã trabalhar com outros países no processo de paz na Síria, enquanto Riad combate no Iêmen e fomenta uma crise regional.

    "Trabalhamos com colegas turcos e russos para estabelecer o regime de cessar-fogo que conseguimos alcançar na Síria e estamos preparando um diálogo inclusivo entre os sírios", escreveu o chanceler na sua conta no Twitter. "A ironia é que a Arábia Saudita acusa o Irã de desestabilização, enquanto eles próprios alimentam os terroristas, travam a guerra com o Iêmen, bloqueiam o Qatar e fomentam a crise no Líbano", acrescentou.

    Javad Zarif fez essas declarações depois de uma reunião trilateral em Ancara com seus homólogos russo, Sergei Lavrov, e turco, Mevlut Cavusoglu. O encontro foi realizado em 19 de novembro e foi dedicado à solução da crise na Síria.

    Anteriormente, o chefe da diplomacia iraniana havia destacado que a Arábia Saudita está tentando responsabilizar Teerã por suas guerras no Oriente Médio.

    Mais:

    Explosão em oleoduto estatal é 'ato de terrorismo' orquestrado pelo Irã, acusa Bahrein
    Irã acusa Arábia Saudita de provocar guerra no Oriente Médio
    Tags:
    cessar-fogo, relações bilaterais, conflito, Mohammad Javad Zarif, Arábia Saudita, Rússia, Síria, Irã
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar