06:12 18 Setembro 2020
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    11619
    Nos siga no

    A explosão que atingiu um oleoduto da companhia de petróleo estatal do Bahrein é responsabilidade do Irã, acusou o Bahrein neste sábado (11).

    O incidente nas proximidades da aldeia xiita de Buri não deixou nenhum ferido, mas pode significar novos problemas de insurgência para o país do Oriente Médio. Até o momento, nenhum grupo assumiu a responsabilidade pela explosão.

    Para o ministro do Interior de Bahrein, Rashid bin Abdullah Al Khalifa, a explosão no oleoduto da Bahrain Petroleum Company é "o último exemplo de um ato terrorista realizado por pessoas em contato direto e sob instruções do Irã".

    O ministro das Relações Internacionais Khalid bin Ahmed Al Khalifa afirmou que o oleoduto destruído levava combustível para a Arábia Saudita, que é um aliado regional do Bahrein. Para o chanceler, o incidente também foi orquestrado pelo Irã.

    Teerã não comentou as acusações.

    O Bahrein abriga a 5ª Frota da Marinha dos Estados Unidos e enfrenta ataques ocasionais de grupos militantes locais xiitas. O governo é da família sunita Al Khalifa, que reprime toda a dissidência política e prende opositores.

    Durante a Primavera Árabe, em 2011, os protestos na pequena ilha do Oriente Médio foram reprimidos com a ajuda da Arábia Saudita.

    Mais:

    Por que no serviço da Força Aérea do Irã ainda há aviões dos EUA?
    UE garantirá que o acordo nuclear com o Irã será implementado por todas as partes
    Boris Johnson tenta manter EUA no acordo nuclear com Irã
    Guerra se aproxima: Arábia Saudita tem o apoio dos EUA para desafiar o Irã, diz relatório
    Presidente iraniano acha errada estratégia de Riad de considerar EUA amigos e Irã inimigo
    Irã não deseja abandonar acordo nuclear, mas se prepara para qualquer cenário
    Detenções na Arábia Saudita pavimentam caminho para uma política de confronto com o Irã
    Tags:
    Irã, Bahrein
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar