11:01 27 Outubro 2021
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    21010
    Nos siga no

    A Arábia Saudita está se movendo abertamente para desafiar o Irã com o apoio dos Estados Unidos, o que provavelmente levará a um conflito mais significativo, informou a empresa de inteligência privada Soufan Group em um relatório nesta quarta-feira.

    "Do Golfo ao Líbano, a Arábia Saudita vê todas as questões através da lente da sua luta regional com o Irã, com um conflito maior muito provável", afirmou o relatório. "Embora as consequências desta nova postura sejam incertas, provavelmente serão cruciais para a região, mercados mundiais de energia e os EUA".

    O presidente dos EUA, Donald Trump, apoiou abertamente o rei saudita Salman e o príncipe herdeiro Mohammed bin Salman, tuitando no início desta semana que os governantes da nação "sabem exatamente o que estão fazendo".

    "Com base em desenvolvimentos recentes, parece que o Príncipe Herdeiro e o Presidente Trump concordam que problemas e crises regionais complicadas estão sendo conduzidas por algum esquema maior, escrito em Teerã", disse o relatório.

    Os sauditas derrubaram no sábado um míssil balístico disparado por rebeldes Houthis apoiados pelo Irã no Iêmen, para em seguida lançar os ataques aéreos mais intensos sobre a capital do Iêmen, Sanaa, em mais de um ano.

    A Arábia Saudita, liderada pelos sunitas, acusa o xiita Irã de armar e treinar os rebeldes no Iêmen. Teerã, por sua vez, refuta as reivindicações, embora não esconda o apoio político do país aos Houthis.

    Mais:

    Presidente iraniano acha errada estratégia de Riad de considerar EUA amigos e Irã inimigo
    Irã não deseja abandonar acordo nuclear, mas se prepara para qualquer cenário
    Detenções na Arábia Saudita pavimentam caminho para uma política de confronto com o Irã
    Tags:
    Arábia Saudita, Riad, Irã, Teerã, Iêmen, Sanaa, Estados Unidos, Donald Trump, Mohammed bin Salman, Rei Salman, houthis, guerra, relações bilaterais, ataque
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar