12:10 19 Dezembro 2018
Ouvir Rádio
    Sede da companhia energética francesa Total

    Energética francesa avança com projeto iraniano de gás; outras empresas estão de olho

    © Sputnik / Aleksei Filippov
    Oriente Médio e África
    URL curta
    140

    O Irã permitiu que a gigante petroquímica e energética francesa, Total, iniciasse o desenvolvimento do projeto-chave de gás no país, um passo que será vigiado minuciosamente por outras empresas estrangeiras que temem a oposição dos EUA por proibirem investimentos na República Islâmica, comunicou Press TV.

    Em julho, a Total assinou o acordo de 4,8 bilhões de dólares (R$ 15,7 bilhões) para desenvolvimento do campo de gás South Pars Phase 11 junto com a companhia chinesa CNPC e a Petropars iraniana em meio à indecisão de meses sobre a necessidade de esperar por uma nova política do presidente dos EUA Donald Trump em relação ao Irã.

    A decisão de avançar com o campo de gás South Pars Phase 11 tornará a gigante energética francesa a primeira maior companhia ocidental a investir no setor energético iraniano depois do levantamento das sanções internacionais contra o país em 2016.

    O diretor-executivo da Total, Patrick Pouyanné, declarou anteriormente estar preparado para encarar os riscos.

    "Quando assinamos o acordo, sabíamos que o caminho não seria fácil, mas prefiro ter um problema para resolver e ter oportunidade do que não assinar [e] não ter oportunidades", declarou Pouyanné a jornalistas em outubro.

    Mais:

    Líder supremo do Irã: EUA são nossos principais inimigos
    Shell planeja investir US$ 10 bilhões em projetos petrolíferos no Brasil
    Como tensão crescente entre EUA e Irã afeta mercado do petróleo
    Tags:
    riscos, levantamento, sanções econômicas, CNPC, Total, Patrick Pouyanné, Donald Trump
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik