13:07 19 Agosto 2019
Ouvir Rádio
    Soldados sauditas na fronteira entre a Arábia Saudita e o Iêmen

    Coalizão árabe fecha todos os portos terrestres, marítimos e aéreos com o Iêmen

    © AFP 2019 / AYEZ NURELDINE
    Oriente Médio e África
    URL curta
    Crise no Iêmen: rebeldes houthis matam antigo aliado e ex-presidente Ali Abdullah Saleh (23)
    379

    A coalizão árabe liderada pela Arábia Saudita respondeu ao lançamento de mísseis levado a cabo pelos rebeldes iemenitas houthi contra o aeroporto internacional de Riade com a suspensão de todos os portos marítimos, aéreos e terrestres no Iêmen.

    O comando da coalizão saudita que apoia o governo iemenita no conflito militar do país anunciou sua decisão de fechar temporariamente todos os portos terrestres, aéreos e marítimos do Iêmen para lidar com as falhas nos procedimentos de inspeção existentes que resultaram na continuidade do fornecimento de mísseis balísticos e equipamentos militares aos houthis, de acordo com a mídia local.

    O comando disse que os houthis foram responsáveis ​​pelo lançamento de um míssil no domingo, e classificou a ação de "agressão militar flagrante".

    O anúncio aconteceu um dia depois que as forças de defesa aérea da Arábia informaram que interceptaram um míssil balístico lançado do Iêmen. Este não foi o único caso de tal ataque, já que, em 30 de outubro, um míssil iemenita foi disparado contra uma base do exército saudita na província de Aseer, que faz fronteira com o Iêmen.

    A Arábia Saudita, liderada pelos sunitas, acusa o Irã xiita, seu principal rival na região, de armar e treinar os rebeldes no Iêmen. O Irã, por sua vez, refuta as reivindicações, embora não esconda o apoio político do país aos houthis.

    Tema:
    Crise no Iêmen: rebeldes houthis matam antigo aliado e ex-presidente Ali Abdullah Saleh (23)
    Tags:
    Irã, Iêmen, Arábia Saudita
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar