06:19 21 Maio 2018
Ouvir Rádio
    Tu-22, foto de arquivo

    Para especialista, Força Aeroespacial russa já nem precisa estar na Síria hoje

    © Sputnik / Eugeny Biatov
    Oriente Médio e África
    URL curta
    12160

    O Ministério da Defesa russo comunicou mais um ataque maciço contra o Daesh, organização terrorista proibida na Rússia e em vários outros países, no território sírio. O especialista em assuntos militares Viktor Litovkin destacou em uma conversa com a Sputnik a ajuda sem precedentes dos militares russos na libertação do país.

    Seis bombardeiros estratégicos Tu-22 e o submarino Kolpino efetuaram um ataque maciço contra as posições do Daesh na região de Abu Kamal, na Síria, informou o representante oficial do Ministério da Defesa da Rússia, Igor Konashenkov.

    Os alvos do ataque foram armazéns de armamentos e munições, aglomerações de terroristas e seus postos de comando.

    Da operação tomaram também parte bombardeiros Su-24 e Su-34 estacionados na base aérea de Hmeymim, apoiados por caças Su-30SM, Su-35 e MiG-29.

    O submarino Kolpino lançou 6 mísseis de cruzeiro Kalibr de posição imersa e à distância de mais de 650 km.

    Ao longo dos últimos três dias, aviões de longo alcance Tu-22 efetuaram 18 ataques contra terroristas no leste da Síria, tendo outros 9 ataques sido efetuados pelos submarinos Veliky Novgorod e Kolpino a partir do Mediterrâneo.

    As aeronaves da Aviação Estratégica, tendo percorrido 5 mil quilômetros, voltaram à sua base, enquanto os navios continuam exercendo suas funções integrados no grupo naval russo.

    Apenas em uma semana, os aviões da Força Aeroespacial russa efetuaram mais de 390 voos na Síria e eliminaram mais de 950 alvos terroristas.

    O Ministério da Defesa russo comunicou que mais de 90% do território sírio já foi libertado dos terroristas. A chancelaria russa, por sua vez, frisou que a operação na Síria está se aproximando da etapa final.

    A aeronave da Força Aerospacial da Rússia na base aérea em Hmeymim, Síria
    © Sputnik / Ministério da Defesa da Rússia
    O especialista em assuntos militares e coronel na reserva Viktor Litovkin falou com o serviço russo da Rádio Sputnik, valorizando a ajuda inédita que os militares russos prestam às tropas governamentais da Síria no que se trata da libertação do país de terroristas.

    "Os ataques de nossos marinheiros e pilotos contra as posições do Daesh na Síria ajudam muito o exército governamental síria a libertar seu país dos grupos armados. Se não fossem os nossos militares, nossos ataques, claro que a libertação demoraria muito mais tempo. Ao mesmo tempo, os ataques dos Kalibr e dos aviões mostram que a Força Aeroespacial bem pode diminuir seu grupo, pois o nosso exército já não precisa necessariamente de continuar presente hoje na Síria. Eles [os militares russos] podem apoiar o avanço do exército sírio a partir do mar Mediterrâneo e do Cáspio através de ataques aéreos", afirmou o analista.

    Mais:

    ONU: terroristas do Daesh cometeram em Mossul 'crimes contra humanidade', genocídio
    Bombardeiros estratégicos russos lançam ataques contra Daesh em Deir ez-Zor
    Analista sobre funções das mulheres no Daesh: de simples mães a membros da inteligência
    Tags:
    operação aérea, Su-34, Su-24, Tu-22, Daesh, Exército da Síria, Força Aeroespacial da Rússia, Síria, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik