05:14 22 Setembro 2019
Ouvir Rádio
    Situação em Deir-ez Zor

    General sírio: foram encontradas armas modernas da OTAN em armazém do Daesh na Síria

    © Sputnik / Mikhail Alaeddin
    Oriente Médio e África
    URL curta
    15252
    Nos siga no

    Os militares sírios encontraram armas modernas da OTAN de produção norte-americana, britânica e belga no maior armazém dos terroristas do Daesh (organização terrorista proibida na Rússia) na cidade de Mayadin, informou o general do Exército Árabe Sírio Hasan Suheil.

    As tropas sírias realizaram essa operação com o apoio da Força Aeroespacial russa.

    "Levará pelo menos seis dias para retirar todos esses troféus que os terroristas do Daesh deixaram aqui depois da sua fuga. Há muitas armas e meios de comunicação de produção estrangeira", disse Suheil.

    Mayadin era um centro logístico, com um sistema bem organizado de armazéns e oficinas. Depois da sua libertação, os militares sírios obtiveram muitos troféus tais como armas antitanque, baterias e projéteis de artilharia, minas de fabricação caseira, bem como tanques e veículos blindados que tinham sido apreendidos pelos terroristas ao exército do Iraque.

    Os militares mostraram aos jornalistas o que foi encontrado em Mayadin: equipamentos de radar, dispositivos médicos e uma oficina para produção de veículos não tripulados com dezenas de drones. Os terroristas usavam-nos para a vigilância e bombardeios.

    "Capturamos armas modernas produzidas nos EUA, Bélgica e Reino Unido, que estão no serviço dos países da OTAN", sublinhou o general.

    A cidade de Mayadin foi o maior bastião do Daesh na província de Deir ez-Zor. Os terroristas usaram este centro para armazenar armas e concentrar pessoal e depois lançar ataques contra as cidades de Palmira e Deir ez-Zor.

    Mais:

    Exército sírio toma o maior refúgio do Daesh em Deir ez-Zor
    Tags:
    terrorismo, veículo blindado, armas, OTAN, Daesh, Exército Árabe Sírio, Reino Unido, EUA, Síria
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar