20:53 21 Junho 2018
Ouvir Rádio
    Iraqi security forces arrest suspected militants of the Islamic State in Iraq and the Levant (ISIL) during a raid and weapons search operation in Hawija.

    Exército iraquiano diz que libertou totalmente Hawija das mãos do Daesh

    © REUTERS / Stringer
    Oriente Médio e África
    URL curta
    0 30

    As forças iraquianas libertaram totalmente a cidade do norte de Hawija, na província de Kirkuk, dos militantes do grupo terrorista Daesh duas semanas após o início da ofensiva, o disse o general Abdul-Amir Yarallah, comandante da operação, em um comunicado na quarta-feira.

    No final de setembro, o primeiro-ministro iraquiano Haider Abadi anunciou o início de uma ofensiva na Hawija, cidade que estava nas mãos dos terroristas do Daesh.

    "As forças antiterroristas, a milícia e o quartel das operações liberaram três aldeias a leste do rio Tigris. Todos cumpriram os objetivos estabelecidos no âmbito da segunda fase da operação sobre a libertação de Hawija, a ofensiva está completa", afirmou o comunicado.

    Segundo a declaração, as forças iraquianas libertaram 98 aldeias, ganharam o controle da estrada Tikrit-Kirkuk e liberaram dois aeroportos dos terroristas.

    Além disso, um total de 192 terroristas foi morto, 13 dispositivos explosivos improvisados de veículos foram destruídos, bem como outros equipamentos do grupo terrorista.

    O Daesh conquistou Hawija e suas vizinhanças na província do norte de Kirkuk há mais de três anos. A cidade tornou-se a principal fortaleza do grupo terrorista na região, depois que o exército iraquiano recuperou o controle de Mossul em julho.

    Mais:

    Irã: EUA querem impedir controle sírio na fronteira com Iraque mais do que derrotar Daesh
    'Só quero ir pra casa', diz menina alemã que pode ser condenada à morte no Iraque (VÍDEO)
    Iraque diz que não permitirá a criação de 'um segundo Israel' no norte do país
    Tags:
    libertação, terrorismo, guerra, milícia, Daesh, Abdul-Amir Yarallah, Haider Abadi, Hawija, Iraque
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik