04:02 21 Agosto 2019
Ouvir Rádio
    Crianças curdas seguram bandeiras do Curdistão no dia 25 de setembro de 2017, data do referendo realizado pela independência da região

    Ameaças? Vice-premiê da Turquia pede que Curdistão anule referendo de independência

    © AP Photo / Bram Janssen
    Oriente Médio e África
    URL curta
    141

    O vice-primeiro-ministro da Turquia, Bekir Bozdag, pediu nesta quinta-feira que o presidente do governo regional curdo (KRG), Masoud Barzani, cancele os resultados do referendo da independência da região ao norte do Iraque, realizado em 25 de setembro.

    "A administração Barzani deve declarar que o referendo é nulo e não tem validade para eles", disse Bozdag, citado pela agência de notícias Anadolu.

    O vice-primeiro ministro destacou que Barzani também deveria iniciar negociações com o governo iraquiano "sem quaisquer condições prévias para resolver a disputa entre eles".

    Em 25 de setembro, mais de 90% dos eleitores que participaram do referendo no Curdistão iraquiano apoiaram a independência da região em relação a Bagdá.

    As autoridades iraquianas declararam o referendo ilegal, enquanto a Turquia e o Irã criticaram o referendo em meio ao medo de poder fortalecer sentimentos separatistas em suas próprias minorias étnicas curdas.

    Além disso, tanto turcos quanto iranianos acusam Israel e Estados Unidos por estarem por trás do interesse de uma separação dos curdos que vivem ao norte do Iraque. A preocupação é que tal movimento, se aceito, possa inflamar minorias curdas em outras regiões do Oriente Médio.

    Mais:

    Embaixador do Iraque nega a possibilidade de um conflito armado entre Bagdá e Curdistão
    Israel usou o Mossad para interferir no referendo no Curdistão, diz Erdogan
    Sem reconhecer referendo, EUA erram e fortalecem o Daesh, diz líder do Curdistão
    Tags:
    curdos, diplomacia, referendo, independência, Bekir Bozdag, Masoud Barzani, Israel, Iraque, Curdistão, Irã, Turquia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar