06:11 23 Outubro 2018
Ouvir Rádio
    Uma réplica do Leão de Al-lāt da antiga cidade de Palmira, destruída pelos jihadistas do Daesh (autodenimado Estado Islâmico), é vista no jardim do Museu Nacional de Damasco em março de 2016.

    Leão milenar destruído por terroristas em Palmira é restaurado e volta a ser exposto

    © AFP 2018 / JOSEPH EID
    Oriente Médio e África
    URL curta
    1150

    A estátua do Leão de Allat está sendo exibida no Museu Nacional de Damasco depois do monumento de 15 toneladas fortemente danificado pelos militantes do Daesh (autodenominado Estado Islâmico), ser submetido a restauração.

    "Era um símbolo internacionalmente conhecido de Palmira, estava em frente ao museu. Todos os turistas que visitavam Palmira e o museu tinham uma foto com ele", disse o arqueólogo polonês Bartosz Markowski, que trabalhou na reconstrução da estátua que data do século I d.C.

    Leão de Al-Lat, localizada na entrada do museu da Palmira
    © Foto : Wikipedia/Mappo
    Leão de Al-Lat, localizada na entrada do museu da Palmira

    O Daesh destruiu vários pontos de riqueza histórica incalculável, incluindo o Arco do Triunfo e o Teatro Romano, depois que o grupo assumiu o controle de Palmira, cidade eleita patrimônio mundial da UNESCO em 2015.

    Tags:
    Leão de Allat, Teatro Romano de Palmira, Arco do Triunfo, Museu Nacional de Damasco, Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), Daesh, Estado Islâmico, Bartosz Markowski, Palmira, Damasco, Síria
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik