18:32 03 Abril 2020
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    4111
    Nos siga no

    Segundo o vice-ministro das Relações Exteriores da Rússia, Oleg Syromolotov, os numerosos erros da Força Aérea dos EUA, os ataques em áreas povoadas, bem como a falta de ajuda humanitária, provocaram uma catástrofe humanitária em Raqqa.

    "Estamos registrando uma catástrofe humanitária em Raqqa e, antes disso, em Mossul, causada pela falta de medidas urgentes para fazer chegar ajuda humanitária e criar corredores para evacuação dos civis, para não falar dos numerosos erros da aviação norte-americana, incluindo ataques contra estruturas civis", disse Syromolotov em uma entrevista à Sputnik.

    Ele também disse que a estratégia dos EUA de luta contra o Daesh (organização terrorista proibida na Rússia) resultou em fracasso total.

    "Apontamos a Washington que a sua estratégia contra o Daesh resultou em fracasso total", declarou o diplomata.

    Ele lembrou que, dois anos atrás, os aviões da coalizão liderada pelos EUA atacaram durante várias horas as posições do Exército sírio próximo de Deir ez-Zor. Segundo o diplomata, esse "erro" permitiu aos terroristas romper a defesa das forças governamentais sírias.

    De acordo com Syromolotov, parece que os EUA simplesmente não querem que os terroristas sejam derrotados pelas forças governamentais sírias, que são apoiadas pela Força Aeroespacial russa.

    "Impedimos e continuamos impedindo firmemente as tentativas dos EUA de entravar a eliminação rápida e definitiva do foco terrorista na Síria e frear a ofensiva das forças governamentais", afirmou.

    Moscou considera absurdo que os EUA na Síria queiram colocar limites geográficos às ações das tropas do governo sírio, sublinhou ele.

    Syromolotov descreveu como "absurdo" que uma força estrangeira "presente no território sírio ilegalmente, sem autorização da República Árabe da Síria, estabeleça o quadro geográfico das ações do Exército sírio, que realiza uma operação para libertar o seu próprio país dos terroristas".

    O diplomata acrescentou que o diálogo entre Moscou e Washington para a eliminação do terrorismo depende das intenções dos EUA de lutar contra o Daesh e a Al-Qaeda (organizações terroristas proibidas na Rússia).

    "O diálogo entre os EUA e Rússia sobre a luta contra o terrorismo no país depende da sinceridade das intenções dos EUA de lutar contra os terroristas do Daesh e a Al-Qaeda e normalizar a situação na Síria", acrescentou ele.

    Tags:
    terrorismo, Al-Qaeda, Daesh, Síria, Rússia, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar