12:47 22 Maio 2018
Ouvir Rádio
    Trabalhador varre a rua nos arredores do Khalifa sport complex em Doha, o Catar (Arquivo)

    Human Rights Watch: Qatar deve proteger estrangeiros que trabalham no país

    © AP Photo / Kin Cheung, File
    Oriente Médio e África
    URL curta
    211

    O Qatar precisa tomar todas as medidas necessárias para proteger os direitos dos imigrantes que participam dos trabalhos de construção para a Copa do Mundo FIFA de 2022, segundo destacou a Human Rights Watch (HRW) nesta quarta-feira.

    Desde que o Qatar obteve o direito de sediar o Mundial, o comitê organizador do país vem sendo alvo de inúmeras críticas em torno de condições de trabalho inapropriada para os empregados contratados, que são, em sua maioria, estrangeiros. 

    Segundo a HRW, um grande número de mortes desses trabalhadores já foi registrado. Só em 2012, no início das atividades de preparação para a Copa, foram mais de 500, provenientes de países como Índia, Bangladesh e Nepal. 

    "À medida que o Qatar incrementar os projetos de construção, as autoridades necessitam melhorar a transparência em relação às mortes de trabalhadores, que poderiam ser provocadas pelo calor, e tomar medidas urgentes para minimizar os riscos", afirmou Sarah Leah Whitson, diretora da Human Rights Watch no Oriente Médio.

    Mais:

    EUA preveem uma 'solução rápida' para crise entre Qatar e países do Golfo Pérsico
    Copa do Mundo de 2022: trabalhadores estrangeiros em risco no Qatar
    Tags:
    Copa do Mundo, Copa do Mundo de 2022, FIFA, Human Rights Watch, Sarah Leah Whitson, Oriente Médio, Bangladesh, Índia, Nepal, Qatar
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik