14:50 13 Dezembro 2017
Ouvir Rádio
    Presidente turco Recep Tayyip Erdogan

    Erdogan ameaça suspender transporte de petróleo do Curdistão iraquiano

    © AFP 2017/ ADEM ALTAN
    Oriente Médio e África
    URL curta
    460

    O presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, ameaçou suspender o trânsito de petróleo do Curdistão iraquiano na sequência do referendo sobre a independência.

    Ele declarou também que Israel, o único país que apoiou o referendo sobre a independência do Curdistão iraquiano, não poderá apoiar Curdistão em caso de bloqueio por parte dos países vizinhos. 

    "Quem apoiou este referendo e quem vai reconhecer seus resultados? Apenas Israel", disse Erdogan em discurso perante professores universitários de Ancara.

    O presidente lembrou que "Kosovo segue sendo um Estado falho apesar do reconhecimento de muitos países”.

    "Assim que comecemos a adotar as sanções e a fechar a válvula de óleo, será o fim, não haverá mais lucros [no Curdistão iraquiano]. Se caminhões deixarem de viajar para o norte do Iraque, eles não terão nada para comer. Como Israel fornecerá alguma coisa para eles?", acrescentou Erdogan.

    Anteriormente, o primeiro-ministro da Turquia, Binali Yildirim, mencionou a possibilidade de bloquear a passagem de petróleo procedente do Curdistão iraquiano através da Turquia, acrescentando que a economia de seu país "pode prescindir de 300 a 500 milhões de dólares [entre R$ 940 e 1.563 milhões] quando a segurança nacional está em risco".

    O Curdistão iraquiano realizou em 25 de setembro um referendo sobre sua independência, um passo que foi criticado tanto pelo Iraque quanto por outros países, principalmente pelos EUA, Turquia e Irã. Segundo dados preliminares, os resultados da votação devem mostrar um apoio massivo à separação.

    Mais:

    Por que Israel seria o primeiro país a reconhecer independência do Curdistão?
    Curdistão iraquiano anuncia referendo sobre criação de Estado independente
    Tags:
    economia, sanções, referendo, Recep Tayyip Erdogan, Curdistão iraquiano, Turquia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik